Ex-primeiro-ministro: “assassinato de político russo é tentativa de desestabilizar o país”

© Sputnik / Vladimir Astapkovich / Abrir o banco de imagensMarcha fúnebre em memória do político de oposição Nemtsov
Marcha fúnebre em memória do político de oposição Nemtsov - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O ex-primeiro-ministro russo e atual presidente da empresa estatal de energia atômica russa Rosatom, Serguey Kirienko, declarou que os assassinos do político Boris Nemtsov tentaram desestabilizar a situação na Rússia.

Ele observou que "tudo indica que se trata de uma ordem política e uma tentativa de desestabilizar a situação no país", acrescentando que Nemtsov era um alvo ideal para tal objetivo.

Marcha fúnebre em memória do político de oposição Nemtsov - Sputnik Brasil
Marcha fúnebre em memória do político Boris Nemtsov
Kirienko destacou que o político assassinado era um homem "incorruptível, que podia discutir ou não estar de acordo com você, mas nunca agiria de forma baixa". O ex-primeiro-ministro classificou Nemtsov como "o último político romântico".

Boris Nemtsov foi assassinado a tiros no centro de Moscou na noite de sexta-feira. Segundo testemunhas, o político estava caminhando pela ponte Bolshoi Kamenny, acompanhado de uma mulher ucraniana, quando foi atingido pelas costas por quatro disparos letais.

Na década de 90, o político atuou como ministro da energia e vice-primeiro-ministro na época do governo do presidente Boris Yeltsin, chegando a ser considerado um possível candidato à presidência. Em dezembro de 2007, chegou a apresentar candidatura à chefia de Estado da Rússia pelo seu partido Soyuz Pravykh Sil (União das Forças de Direita), mas acabou retirando-a em favor de Mikhail Kasianov.

 

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала