Marcha fúnebre em memória do político de oposição Nemtsov contou com 21 mil pessoas

© Sputnik / Vladimir Astapkovich / Abrir o banco de imagensMarcha fúnebre em memória do político de oposição Nemtsov
Marcha fúnebre em memória do político de oposição Nemtsov - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Na marcha fúnebre em memória de Boris Nemtsov em Moscou participaram cerca de 21 mil pessoas, informa o serviço de imprensa do Ministério do Interior.

Boris Nemtsov foi assassinado a tiros no centro de Moscou na noite de sexta-feira. Segundo testemunhas, o político estava caminhando pela ponte Bolshoi Kamenny, acompanhado de uma mulher ucraniana, quando foi atingido pelas costas por quatro disparos letais. Durante todo o dia de sábado muitas pessoas, incluindo políticos, embaixadores, jornalistas e diversas figuras notórias da sociedade russa, levaram flores ao local de assassinato.

People gather at the site where Boris Nemtsov was recently murdered, with St. Basil's Cathedral seen in the background, in central Moscow, February 28, 2015. - Sputnik Brasil
Governo fará de tudo para encontrar e punir os responsáveis pela morte de Boris Nemtsov
"O evento dedicado à memória de Boris Nemtsov está agora em fase de conclusão. Os participantes estão deixando o local", se diz na informação do ministério.

Por seu lado, os organizadores afirmaram que o número de manifestantes foi muito superior.

Ilia Yashin, correligionário de Nemtsov e membro do movimento "Solidarnost" ("Solidariedade") indicou que a marcha teve cerca de 50 mil participantes.

Anteriormente estava planejada para hoje,  1º de março, uma marcha da oposição (da qual Nemtsov era um dos organizadores) para protestar contra a crise, a guerra na Ucrânia, a corrupção, exigindo reformas e a descentralização do poder. No entanto, devido à morte trágica de Nemtsov, a oposição se recusou a realizar a marcha e concordou em efetuar um evento fúnebre.

Nemtsov tinha 55 anos. Ele foi vice-primeiro ministro do governo russo na época do presidente Boris Yeltsin, época em que foi considerado um possível candidato à presidência. Em dezembro de 2007, chegou a apresentar candidatura à chefia de Estado da Rússia pelo seu partido Soyuz Pravykh Sil (União das Forças de Direita), mas acabou retirando-a em favor de Mikhail Kasianov.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала