ONU exige a libertação do presidente e a retomada das negociações no Iêmen

© AP Photo / Hani MohammedHouthi Shiite Yemenis chant slogans during a rally to show support for their comrades in Sanaa, Yemen, Wednesday, Jan. 28, 2015
Houthi Shiite Yemenis chant slogans during a rally to show support for their comrades in Sanaa, Yemen, Wednesday, Jan. 28, 2015 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O Conselho de Segurança das Nações Unidas aprovou no último domingo (15), por unanimidade, uma resolução exigindo que os rebeldes houthis deixem o poder no Iêmen, libertem o presidente Abd Rabbo Mansur Hadi, que está em prisão domiciliar, e retornem imediatamente à mesa de diálogo promovida pela ONU para debater a crise política instalada no país.

Segundo o texto do documento, apresentado por Grã-Bretanha e Jordânia, o principal órgão de tomada de decisões da ONU estaria disposto a adotar "medidas adicionais" contra os milicianos xiitas caso essas determinações não sejam respeitadas e a violência continue.

No último dia 6, duas semanas depois de ocupar o palácio presidencial, o grupo rebelde houthi anunciou a dissolução do parlamento e a criação de um Conselho Nacional de 551 membros e de um conselho presidencial transitório, de cinco membros, para administrar o país por um período de até dois anos. A autoridade do grupo, no entanto, não foi reconhecida pela comunidade internacional nem pela maior parte das facções políticas internas. 

 

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала