Arábia Saudita pode reduzir produção de petróleo se Rússia deixar de apoiar Assad

© Sputnik / Andrei Stenin / Abrir o banco de imagensManifestação na Síria em apoio da Rússia
Manifestação na Síria em apoio da Rússia - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Arábia Saudita pode cortar produção de petróleo, o que muito provavelmente conduzirá ao aumento dos preços mundiais, se as autoridades russas deixarem de apoiar o governo sírio, liderado por Bashar Assad, escreve o New York Times, citando autoridades sauditas e norte-americanas não identificadas.

Segundo os responsáveis, a liderança da Arábia Saudita nos últimos meses tem realizado uma série de conversações com a Rússia sobre esta questão, mas não havia sido alcançado “progresso significativo". De acordo com o New York Times, as autoridades sauditas disseram a seus homólogos americanos que têm influência sobre a Rússia, devido à possibilidade de reduzir a oferta de petróleo no mercado mundial, o que conduzirá ao aumento de preços.

Ao mesmo tempo, acrescenta o jornal, as autoridades sauditas não disseram de que forma os representantes da Arábia Saudita relacionaram durante as conversações o tema de extração de petróleo, solução do problema sírio e apoio a Damasco. 

O New York Times destaca que a Arábia Saudita é um dos maiores produtores mundiais de petróleo. Desde novembro de 2014, a Arábia Saudita tem promovido na OPEP a decisão de manter as quotas de produção de petróleo. Isso agravou o excesso de produção a nível mundial e contribuiu para uma maior deterioração dos preços da energia.

Anteriormente, o presidente sírio, Bashar Assad dissera em entrevista ao Foreign Affairs que a Rússia e o Irã, apesar das dificuldades econômicas associadas com a queda dos preços mundiais do petróleo, vão continuar a prestar apoio a Damasco.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала