Seleção brasileira comemora gol em amistoso contra Croácia

Sexo durante a Copa é bom desde que não desgaste os jogadores, diz preparador físico

© Foto : Lucas Figueiredo/CBF
Copa do Mundo 2018
URL curta
312

O médico da seleção brasileira de futebol, Rodrigo Lasmar, declarou em uma entrevista na terça-feira (8), que não vê problema que os jogadores da seleção brasileira façam sexo nos dias de folga durante a Copa do Mundo da Rússia.

"Acho que isso não pode ser encarado como tabu. Sexo é natural, faz parte, são jovens jogadores, com saúde perfeita. Nada mais natural que eles façam no seu momento de folga, que tenham a folga no ponto de vista físico, na questão mental, da pressão que existe dentro de uma preparação para a Copa do Mundo. Para nós, não será nenhum problema", disse, segundo o jornal "Extra".

A Sputnik Brasil entrou em contato com Marcelo Neves, diretor técnico do Centro de Treinamento de Remo do Rio de Janeiro, acostumado com preparação física de atletas para competições de alto nível. Ele diz que não vê problema nos jogadores fazerem sexo durante a Copa do Mundo, mas desde que não fiquem exauridos.

"Tudo depende do tipo de sexo que eles vão fazer. Tem atleta que faz sexo que dura dois minutos, tem atleta que faz sexo que dura uma hora, então o cansaço vai estar muito por aí. Pelo lado psicológico pode ser muito positivo para o atleta. O melhor seria se liberar e orientar o desgaste que está envolvido, muitas vezes tolhindo você pode criar situações que podem ser maléficas para o desempenho do atleta. Eu vejo como uma coisa boa, desde que não seja um sexo que venha a exaurir o atleta", disse.

Neves não concorda com a atitude do técnico alemão Joaquim Low, que ordenou abstinência sexual durante o mundial. Para o preparador físico é preciso analisar caso a caso.

"Tudo depende muito do costume, tem atleta está acostumado a fazer sexo sempre. Eu analisaria atleta por atleta, conversaria, orientaria para encontrar uma maneira que não o desgastasse", completou.

Já a sexóloga Regina Navarro, explicou que não existe um consenso dentro da sexologia que mostra se é positivo ou não atletas de alto nível fazerem sexo antes de competições importantes.

"Existem estudos que dizem que há um desgaste de energia muito alto com a produção de espermatozoide e ao mesmo deixa a pessoa muito mole, muito sonolenta. E outros que mostram que a pessoa estaria com a sexualidade em dia, estaria mais disposta, mais corajosa, existe toda uma ideia que se você tem bom sexo você fica mais corajoso, mais valente, mais animado, enfim, então é difícil garantir se é bom ou não", afirmou.

Alguns dos maiores jogadores da seleção brasileira já declararam que fazer sexo antes da partida ajudava o seu desempenho. O atacante Ronaldo Fenômeno é um deles. "Fazer um bom sexo antes de jogo é chave do sucesso", disse em 2002.

Já o atacante Romário, principal jogador da seleção brasileira tetracampeã do mundo em 94, aconselhou Gabriel Jesus, atacante da seleção de Tite, a transar nas folgas.

"Transar bastante é uma das minhas dicas, assim como aproveitar o máximo que puder nos dias de folga e, claro, se concentrar nos dias dos jogos e durante as partidas. Entender que a oportunidade seguinte será sempre a última. Ou seja, faça o gol, porque talvez outra oportunidade não apareça", disse o Baixinho ao jornal Lance!.

Mais:

Como chegar à Copa na Rússia? Esse alemão optou por trator (FOTOS)
Modelos tiram roupa para receber cores das nações da Copa 2018 (FOTOS)
Rússia deve receber 100 mil chineses durante a Copa do Mundo
Pesquisa: 73% apoiam Rússia como sede da Copa do Mundo
Novo triunfo alemão? Banco da Alemanha prevê quem vai vencer a Copa do Mundo
'O que fazer': Brasil lança manual para torcedores que vão à Copa da Rússia
Tags:
atleta, sexo, Copa do Mundo de 2018, Brasil
Padrões da comunidadeDiscussão
Comentar no FacebookComentar na Sputnik