Bandeira do Brasil enfeita ruas do país para a Copa do Mundo Rússia 2018

'O que fazer': Brasil lança manual para torcedores que vão à Copa da Rússia

© REUTERS / Bruno Kelly
Copa do Mundo 2018
URL curta
621

Para atender aos torcedores e torcedoras do Brasil na Copa do Mundo da Rússia, o Itamaraty está organizou escritórios em todas as cidades que sediarão jogos do Brasil. Para explicar as razões de tanto zelo, a Sputnik Brasil conversou com a embaixadora Maria Luiza Ribeiro Lopes da Silva.

Esta semana o Ministério das Relações Exteriores do Brasil anunciou o lançamento do Guia Consular do Torcedor Brasileiro. 

O manual pretende orientar os cerca de 60 mil brasileiros, entre turistas e torcedores, que o Itamaraty espera que irão à Rússia durante a Copa do Mundo. Além do guia, o Ministério montou escritórios em todas as cidades onde o Brasil vai jogar, para assim poder atender os brasileiros.

A área consular do Itamaraty costuma fazer ações para evitar problemas aos brasileiros que viajam pelo mundo. Para isso, preparam ações de prevenção para esse tipo de evento. Quem explica é Maria Luiza Ribeiro Lopes da Silva, diretora do Departamento Consular e de Brasileiros no Exterior, do Ministério das Relações Exteriores.

"A Rússia é um país enorme e nós sabemos como é ser um país enorme. E nós sabemos que os torcedores e os turistas brasileiros provavelmente vão viajar bastante entre uma cidade e outra para assistir jogos, para fazer turismo. E Moscou, nossa embaixada em Moscou não tem condições, a partir de lá, de prestar o apoio necessário", afirma a diretora.

Não é a primeira vez que um documento como esse é compilado. Em 2010 e 2014, por exemplo, o Itamaraty também divulgou esse tipo de guia. Dessa vez, os brasileiros terão apoio em todas as cidades sede de jogos do Brasil.

"Então […] vão ser seis pontos de atuação. Moscou, São Petersburgo e Sochi, que vão estar operando todo o tempo e teremos três escritórios adicionais na cidade de Rostov, Samara e Kazan, que vão funcionar cerca de uma semana cada um, cobrindo o período dos jogos brasileiros".

Esses locais estarão prontos para receber os turistas e atender serviços emergenciais de caráter consular, como por exemplo, caso o turista perca seu passaporte, cartão de crédito, apoio judicial, médico e outros. "O perfil de um consulado para atender turistas é sempre para atender imprevistos", ressalta a representante do Itamaraty.

Criminosos por acaso?

Maria Luiza Ribeiro alerta sobre a possibilidade de que brasileiros cometam crimes sem saber em território estrangeiro. Como a legislação muda de um lugar para outro, o consulado estará atento para dar suporte aos desavisados na Rússia.

"O que nos interessa aqui para a assistência consular é a informação para evitar que os brasileiros inadvertidamente cometam qualquer delito, e isso é uma preocupação que nós temos o tempo todo em todos os países, porque há legislações muito diferentes da nossa e eles [turistas] podem, sem ter a menor ideia do que estão fazendo, cometer um delito, ou mesmo um crime", adverte a diretora consular.

O manual brasileiro, conta a diretora, será factual. Nele, os torcedores brasileiros poderão encontrar aspectos da legislação russa. Ela também chama atenção para comportamentos nos estádios.

"Há alguns comportamentos que, dependendo do país, dependendo da situação, que podem ser considerados delitos ou crimes. Então algum comportamento que no Brasil é punido apenas com o confisco de algum item, pode resultar em detenção ou mesmo prisão".

O Brasil também assinou um acordo com a Rússia para que policiais federais brasileiros atuem na segurança do mundial, o que não deve ter efeito direto para torcedores brasileiros, afirma Maria Luiza Ribeiro.

Gafe argentina e parceria com os hermanos

Em maio, a Associação de Futebol Argentina (AFA), editou um manual cheio de dicas para conquistar mulheres russas durante o mundial. Acusado de machismo, o manual foi amplamente criticado devido ao seu teor de objetificação feminina.

Afastando qualquer possibilidade da experiência argentina, como as presentes no manual, a diretora enfatiza as dicas  sobre diferenças nas práticas migratórias, que estarão no manual brasileiro.

Por exemplo, ela lembra da preocupação do manual do Itamaraty em informar sobre práticas migratórias. Na Rússia o torcedor brasileiro deverá informar às autoridades todas as vezes que mudar de cidade, algo que não é exigido no Brasil. Muito melhor que dar dicas machistas, não é mesmo?

Um dos escritórios brasileiros, ainda não divulgado, terá inclusive uma parceria com a Argentina.

O Guia Consular do Torcedor Brasileiro será distribuído em cópias físicas aos torcedores brasileiros principalmente na Rússia, e será divulgado no site do Itamaraty na quinta-feira (7).

Mais:

8 jogadores da Seleção Mexicana teriam curtido festa com 30 mulheres VIP antes da Copa
'Isso é Rússia': Mourinho fala russo em teaser para a Copa do Mundo (VÍDEO)
Nova pesquisa aponta favorito da Copa 2018 e prevê 'revanche' na final
Deslumbrantes estádios da Copa 2018 vistos do espaço
Senadores russos alertam para interferência externa na Copa e nas eleições em Moscou
Tags:
Copa do Mundo Rússia 2018, torcedores, Copa do Mundo de 2018, Ministério das Relações Exteriores do Brasil, Associação de Futebol da Argentina (AFA), Itamaraty, Maria Luiza Ribeiro, Samara, Sochi, Rostov, Kazan, São Petersburgo, Moscou, Rússia, Brasil
Padrões da comunidadeDiscussão
Comentar no FacebookComentar na Sputnik