Chairman of the FIFA Referees Committee Pierluigi Collina said Tuesday during a media briefing that he hopes there will be no incidents of racism at the tournament.

Presidente do Comitê de Árbitros da FIFA não espera ver casos de racismo na Copa do Mundo

© Sputnik / Alexander Vilf
Notícias sobre a Copa do Mundo 2018
URL curta
211

O presidente do Comitê de Arbitragem da FIFA, Pierluigi Collina, disse na terça-feira durante uma coletiva de imprensa que ele espera que não haja incidentes de racismo na Copa do Mundo da Rússia.

"Seria ótimo se nada acontecesse durante a competição, assim como durante todos os jogos em todo o mundo, porque não podemos aceitar existir racismo e esporte juntos. Se algo acontecer, há um procedimento claro ", disse Collina. jornalistas.

Pierluigi Collina disse mais tarde que estava confiante em relação aos árbitros que foram escolhidos para apitar o torneio.

"Temo que não é hora de dizer por que árbitros aqui ou por que os árbitros assistentes não estão aqui. Estamos convencidos que foi uma decisão correta. Estamos confiantes de que trabalhamos corretamente no processo de seleção e os árbitros que estão aqui merecem estar aqui", disse Collina a jornalistas.

A associação de futebol escolheu o russo Sergei Karasev como um dos 36 árbitros que irão arbitrar os jogos da Copa do Mundo junto com seus compatriotas Anton Averianov e Tikhon Kalugin, árbitros assistentes.

A Rússia sediará sua primeira Copa do Mundo da FIFA de 14 de junho a 15 de julho, com os jogos marcados para 11 cidades-sede, Moscou, São Petersburgo, Sochi, Kazan, Kaliningrado, Volgogrado, Nizhny Novgorod, Samara, Saransk, Rostov-on-Don e Ecaterimburgo.

Tags:
racismo, Copa do Mundo de 2018
Padrões da comunidadeDiscussão
Comentar no FacebookComentar na Sputnik