06:33 22 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    © Sputnik .

    Premiê armênio promete que serão aplicados todos os esforços para liberar os reféns da delegacia.

    O primeiro-ministro da Armênia, Ovik Abramyan classificou o ocorrido de "inadmissível" e disse que com violência nada poderá ser resolvido.

    "A situação causa preocupações. As autoridades farão tudo para sua regulação pacífica", disse o premiê durante uma sessão do governo.

    Na noite da quinta-feira, centenas de pessoas entraram em confronto com a polícia em Erevan, usando pedras e outros objetos disponíveis à mão, enquanto as forças de segurança responderam com tiros de advertência, gás e bombas de efeito psicológico.

    Mais de 20 homens armados invadiram a delegacia do distrito de Erebuni, em Erevan no último domingo, pedindo a libertação de Zhirair Sefilyan, militar e ativista político que foi preso no último mês por posse ilegal de armas, e a renúncia do presidente Serzh Sargsyan. Um policial foi morto e pelo menos outros cinco ficaram feridos durante a invasão. Quatro policiais continuam reféns na delegacia.

    Mais:

    Existe ligação entre os eventos na Turquia, na Armênia e no Cazaquistão?
    Parlamento da Armênia ratifica acordo com Rússia sobre sistema de defesa aérea conjunta
    Explosão em ônibus mata 1 e deixa 6 feridos na capital da Armênia
    Tags:
    delegacia, tensão, confrontos, Erebuni, Erevan, Armênia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar

    Mais vídeos