00:25 24 Janeiro 2021
Ouvir Rádio
    Temas
    • Last update: 22:21 23.01.2021
      11:00 21.01.2021

      Brasil lidando contra COVID-19 no final de janeiro de 2021

      Até o final de janeiro, o Brasil soma 8,6 milhões de casos confirmados de coronavírus e 212 mil mortes, batendo enquanto isso recordes de números diários. A luta do país contra a COVID-19 ficou marcada pelo início da campanha de imunização, que, com a aprovação de duas vacinas pela Anvisa – CoronaVac e Covishield, começou em 19 de janeiro. Porém, no momento o país dispõe de apenas uma vacina, a CoronaVac, pois a data de entrega da vacina de Oxford pela Índia permanece pendente. Enquanto isso, a Anvisa analisará em breve documentos adicionais enviados pela farmacêutica União Química para começar a inoculação com a vacina russa Sputnik V.

      Brasil lidando contra COVID-19 no final de janeiro de 2021
    • Last update: 20:41 23.01.2021
      08:24 21.01.2021

      Mundo vs. COVID-19 no final de janeiro de 2021

      Até o final de janeiro, o mundo já registrou 97 milhões de infecções pela COVID-19. Os EUA lideram o ranking em termos de contagiados (24,4 milhões) e mortes (406 mil). A Índia segue como o segundo país com maior número de casos confirmados (10,6 milhões) e o terceiro com o maior número de mortes (152 mil). Já o Brasil tem o terceiro maior número de casos confirmados (8,6 milhões) e o segundo de mortes (212 mil). A luta mundial contra o coronavírus continua, tendo sido agravada pela presença de nova estirpe britânica, detectada em 60 países, bem como pela proliferação de estirpe sul-africana, presente em 23 países. A vacinação em massa segue nos EUA, Europa, Rússia, bem como em outros países, inspirando o pensamento de que, apesar de tudo, o final da pandemia estaria próximo.

      Mundo vs. COVID-19 no final de janeiro de 2021
    • Last update: 10:38 21.01.2021
      10:27 11.01.2021

      COVID-19 no Brasil em meados de janeiro de 2021

      Tendo ultrapassado a marca de oito milhões de infectados e 200 mil mortes, o Brasil ainda não lançou o programa de vacinação, ao contrário de outros países com mesmos números de casos confirmados. Enquanto a média de óbitos mostra os maiores resultados desde agosto do ano passado, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária do Brasil recebeu os documentos para registro de vacinas da farmacêutica chinesa Sinovac e de Oxford/AstraZeneca para uso emergencial. O presidente da República, Jair Bolsonaro, também pediu a entrega urgente de doses da vacina de Oxford encomendadas antes da Índia. Semanas depois de ter sido confirmada no país a presença de uma nova cepa do vírus, pela primeira vez encontrada no Reino Unido, o Japão declarou ter descoberto outra cepa, com origem do Brasil, o que pode significar a presença de mais uma variante do vírus no país, ainda desconhecida.

      COVID-19 no Brasil em meados de janeiro de 2021
    • Last update: 07:02 21.01.2021
      09:52 11.01.2021

      Coronavírus no mundo em meados de janeiro de 2021

      Em meados de janeiro o mundo atingiu a marca de 90 milhões de casos confirmados da COVID-19, sendo que o topo é compartilhado pelos EUA – com 22,4 milhões de casos e 374 mil mortes, Índia – com 10,4 milhões de casos e 151 mil mortes – e o Brasil – com oito milhões de casos e 203 mil mortes. A situação segue agravada pelas novas estirpes do vírus detectadas no Reino Unido e na África do Sul que dificultariam a esperada retirada de lockdown em muitos países e as limitações a voos internacionais. Enquanto isso, muitos países seguem vacinando a sua população. Os EUA já imunizaram cerca de seis milhões de pessoas, China – 4,5 milhões, Rússia – 1,5 milhão, e Israel – 1,7 milhão de habitantes.

      Coronavírus no mundo em meados de janeiro de 2021
    • Last update: 11:03 20.01.2021
      10:42 01.01.2021

      COVID-19 no mundo no início de janeiro de 2021

      A pandemia de COVID-19 continua entre nós em 2021. Entrando na nova década, o mundo traz na bagagem 83 milhões de casos confirmados e 1,8 milhão de mortes pelo novo coronavírus. EUA, Índia e Brasil continuam sendo os países mais afetados, tanto em infecções como em óbitos pela doença. Entretanto, já foi lançada a vacinação em vários países, como EUA, Rússia, Reino Unido e outros. Medidas de distanciamento social continuam sendo aplicadas durante festividades de Natal e Ano Novo e feriados passaram com praças e restaurantes fechados. Quase um ano após casos de doença misteriosa terem sido relatados na China, Reino Unido anuncia que uma nova cepa de SARS-CoV-2, possivelmente mais contagiosa, foi detectada no país e, dias depois, outros Estados em várias partes do mundo confirmam a presença desta cepa.

      COVID-19 no mundo no início de janeiro de 2021
    • Last update: 20:12 11.01.2021
      12:41 01.01.2021

      Coronavírus no Brasil no início de janeiro de 2021

      Brasil começa o ano de 2021 com 7,6 milhões de casos do vírus SARS-CoV-2 e com 194 mil mortes pela doença. Mais de mil mortes são registradas pelo terceiro dia consecutivo, número antes visto em setembro. No último dia de 2020, foi confirmada a presença de nova cepa do vírus, considerada mais contagiosa, que há pouco foi detectada pela primeira vez no Reino Unido e depois em outros países. Entretanto, a vacinação ainda não foi lançada no país, com a previsão de início para fim de janeiro. Entre candidatas estão as vacinas da chinesa Sinovac, CoronaVac, da AstraZeneca, da Pfizer e BioNTech e a vacina russa Sputnik V.

      Coronavírus no Brasil no início de janeiro de 2021
    • Last update: 08:00 05.01.2021
      11:04 14.12.2020

      Resultados de 2020, o pior ano da história, e esperanças para 2021

      O ano de 2020 deu as boas-vindas com surpresa desagradável para todo o mundo. A pandemia do novo coronavírus mudou completamente a vida e os planos da humanidade. Entretanto, foi um ano de grandes descobertas e avanços, assim como catástrofes e ações militares sangrentas. A Sputnik Brasil apresenta uma seleção de matérias exclusivas analisando como 2020 mudou nossa vida, quais desafios trouxe e que perspectivas nos restam para o ano que vem.

      Resultados de 2020, o pior ano da história, e esperanças para 2021
    • Last update: 00:51 01.01.2021
      10:09 21.12.2020

      Brasil luta contra COVID-19 no final de dezembro

      O Brasil ainda segue como um dos países mais afetados pela pandemia do novo coronavírus, ocupando a terceira posição em casos detectados do vírus, somando 7,2 milhões de casos, e a segunda em óbitos – 186 mil mortes. No momento, o país registra a maior média móvel de casos desde o início da pandemia. A Câmara dos Deputados aprovou a MP que flexibiliza a autorização pela Anvisa de uso emergencial das vacinas em território brasileiro. Porém, segundo a agência, ainda nenhuma empresa ou laboratório lhe enviou pedido para uso emergencial da vacina. Enquanto isso, o presidente da República, Jair Bolsonaro, mesmo tendo destinado R$ 20 bilhões para o Ministério da Saúde usar na compra de vacina contra a COVID-19, segue cético em relação à inoculação da população, tendo afirmado que a "pressa para a vacina não se justifica", e apelado para "aguardar um pouco mais".

      Brasil luta contra COVID-19 no final de dezembro
    • Last update: 00:51 01.01.2021
      06:56 21.12.2020

      Mundo enfrenta coronavírus no final de dezembro

      Até fim de dezembro, o mundo já registrou mais de 76 milhões de casos e mais de 1,6 milhão de mortes pelo novo coronavírus. No topo se mantêm os EUA, com 17,8 milhões de casos confirmados e 317 mil óbitos. A Índia segue como o segundo país com o maior número de casos confirmados – mais de 10 milhões, e o terceiro em números de mortes – 145 mil. Já o Brasil segue na terceira posição de mais casos registrados – 7,2 milhões – e na segunda em número de mortes – 186 mil. Enquanto isso, o mundo está alarmado com uma nova cepa de coronavírus detectada no Reino Unido que seria 70% mais transmissível do que o habitual. Ao mesmo tempo, os países continuam se esforçando em direção à vacinação de sua população, tendo mais países começando inoculação e alguns políticos já se vacinado publicamente para dar exemplo à população, como Mike Pence e Benjamin Netanyahu.

      Mundo enfrenta coronavírus no final de dezembro
    • Last update: 03:54 21.12.2020
      05:59 11.12.2020

      Coronavírus no mundo em meados de dezembro

      O mundo continua enfrentando um dos piores momentos da história, com a quantidade de mortos e infectados só aumentando por causa do coronavírus. Segundo estatísticas da Universidade John Hopkins, até meados de dezembro, os casos registrados de coronavírus no mundo correspondiam a mais de 69,5 milhões. EUA (mais de 15,6 milhões), Índia (mais de 9,7 milhões) e Brasil (mais de 6,7 milhões) lideram. O coronavírus já matou mais de 1,5 milhão de infectados confirmados. Os EUA já perderam mais de 292 mil pessoas, mais até do que na Segunda Guerra Mundial. O Brasil já perdeu mais de 179 mil pessoas e a na Índia a COVID-19 tirou a vida de mais de 142 mil pessoas. Ao mesmo tempo, continua a corrida por aplicação de vacina. Desde 5 de dezembro, Moscou começou vacinação em grande escala. Em 2 de dezembro, o Reino Unido foi o primeiro país a aprovar o uso do imunizante da Pfizer, seguido pelo Bahrein, dois dias depois. O Reino Unido começou a vacinar sua população em 8 de dezembro. No dia 9, o Canadá tornou-se o terceiro país a aprovar a vacina em questão. No mesmo dia, Israel anunciou que vai começar a imunizar a população com a vacina da Pfizer no dia 27 de dezembro, embora o imunizante ainda não tenha sido aprovado pelas agências regulatórias do país. Na Argentina, Alberto Fernández, anunciou a assinatura de contrato de compra da vacina russa contra coronavírus Sputnik V, e afirmou que será o primeiro a tomá-la por não ter "dúvida nenhuma da sua qualidade".

      Coronavírus no mundo em meados de dezembro
    • Last update: 20:45 20.12.2020
      11:00 11.12.2020

      COVID-19 e Brasil em meados de dezembro

      O Brasil continua vivendo uma das situações mais complicadas com o coronavírus no mundo, ocupando a terceira posição em termos de números de infectados (mais de 6,7 milhões) e a segunda em termos de vítimas mortais (mais de 179 mil). Enquanto isso, a maioria dos estados e o DF vêm apresentando tendência de alta na média de casos e mortes. Ao mesmo tempo, as autoridades estão dando passos para uso de vacinas contra COVID-19 no país. Assim, no dia 10 de dezembro, a Anvisa publicou regras para autorização de uso emergencial de imunizante sobre coronavírus, porém afirmou que, até o momento, nenhum laboratório solicitou à agência o uso emergencial da vacina. Apesar de a Anvisa ainda não ter aprovado nenhuma vacina, o governo federal já assinou um memorando de entendimento com empresa produtora de vacinas Pfizer. O Instituto Butantan, vinculado ao governo de São Paulo, já começou a produção da vacina CoronaVac, em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac.

      COVID-19 e Brasil em meados de dezembro
    • Last update: 20:42 10.12.2020
      06:12 01.12.2020

      Pandemia de COVID-19 no mundo no início de dezembro

      O último mês do ano começa com 1,5 milhões de vítimas fatais da COVID-19. Mais de 62,8 milhões de pessoas foram infectadas pelo SARS-CoV-2 durante quase um ano. A lista de países mais atingidos continua na mesma com EUA, Índia, Brasil, Rússia e França com maiores números de casos da COVID-19. EUA, Brasil, Índia e México têm mais de 100 mil mortes cada. Entretanto, a corrida pela vacina contra o novo coronavírus continua. Entre os mais avançados no estado de testes estão a russa Sputnik V do Centro Gamaleya, a norte-americana da empresa farmacêutica Moderna, a vacina chinesa CoronaVac da Sinovac, a vacina da unidade farmacêutica Johnson & Johnson, a imunizante da americana Pfizer em parceria com alemã BioNTech, entre outras. No entanto, testes da empresa AstraZeneca mostraram que a eficácia média de sua vacina atinge somente 70%. Na última cúpula do G20 que decorreu por videoconferência nos dias 19-20 de dezembro, líderes mundiais se comprometeram em uma declaração conjunta com a distribuição equitativa e justa de vacinas contra a COVID-19.

      Pandemia de COVID-19 no mundo no início de dezembro
    • Last update: 20:40 10.12.2020
      09:37 01.12.2020

      Coronavírus no Brasil no início de dezembro

      No começo de dezembro o cenário do coronavírus no Brasil segue em ascensão. O país ainda se mantém em terceiro lugar no ranking mundial em números de infectados (6,3 milhões) e segundo em número de mortes (173 mil). A única região a apresentar queda no número de óbitos foi a Região Centro-Oeste, enquanto as Regiões Sul e Norte apresentaram aceleração. Nordeste e Sudeste se mantiveram estáveis. Porém, no Rio de Janeiro (Região Sudeste), a espera por leitos de UTI na rede pública aumentou em 140% nas últimas duas semanas. Em Salvador (Região Nordeste), terra do maior carnaval de rua do mundo, o carnaval 2021 foi suspenso e está sem data para acontecer. Na sexta-feira (27), o secretário-executivo do Ministério da Saúde, Élcio Franco, declarou que o Brasil está sofrendo um "pequeno aumento" nos casos. Segundo analistas, a aversão do presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, à China está arriscando a vida de milhões de brasileiros, ao impor dificuldades na distribuição da vacina por questões ideológicas.

      Coronavírus no Brasil no início de dezembro
    • Last update: 21:26 30.11.2020
      10:04 21.11.2020

      COVID-19 no mundo no fim de novembro

      Casos de novo coronavírus SARS-CoV-2 continuam aumentando por todo o mundo e já somam 57,7 milhões de infectados. EUA continuam no primeiro lugar com quase 12 milhões de casos da COVID-19. Depois seguem Índia, Brasil, França e Rússia. Quanto a mortes, o número global é de 1,3 milhão de falecidos, com EUA no primeiro lugar e Brasil no segundo, com quase 170 mil vítimas fatais. Entretanto, se aproxima o Natal e celebrações do Ano Novo e vários países já anunciaram as medidas restritivas para os feriados. A corrida pela vacina contra COVID-19 parece estar chegando a suas fases finais com cerca de 54 medicamentos passando por testes em humanos e 87 em estágio pré-clínico de testes em animais.

      COVID-19 no mundo no fim de novembro
    • Last update: 18:25 30.11.2020
      10:02 21.11.2020

      Brasil combatendo coronavírus no fim de novembro

      No fim de novembro a situação do coronavírus no Brasil segue em progresso sem diminuição dos casos, pelo contrário, as taxas de variação de infectados e óbitos se elevaram em 77% e 54%, respectivamente, nos últimos 14 dias. O país ainda se mantém em terceiro lugar no ranking mundial em números de infectados (5,9 milhões) e segundo em número de mortes (168 mil), sendo registradas somente nas últimas 24 horas o total de 644 mortes. Um descontrole grande também é observado nas comunidades indígenas, com um aumento de 250% nos casos. Além de ser um cenário assustador para saúde pública brasileira, o país também sofre na economia com um prejuízo no setor do turismo que chega a R$ 41,6 bilhões. Enquanto isso, pesquisadores buscam alternativas, como os pesquisadores da Unicamp, que criaram o spray "SprayCov", para ser aplicado em máscaras e matar o vírus em apenas um minuto. Na terça-feira (17), o Ministério da Saúde informou que deve comprar a vacina da farmacêutica Pfizer assim que o imunizante for aprovado pela Anvisa. Em São Paulo, o primeiro lote das vacinas de fabricação chinesa, o CoronaVac, chegaram à cidade na última quinta-feira (19).

      Brasil combatendo coronavírus no fim de novembro
    • Last update: 01:34 21.11.2020
      04:21 11.11.2020

      Pandemia de COVID-19 no mundo em meados de novembro

      Até o dia 10 de novembro, 190 países contabilizam 50 milhões de casos da COVID-19. Há uns dias, os EUA bateram recorde de 100 mil casos diários e ultrapassaram a marca de 10 milhões de infectados no país. Além dos EUA, Índia, Brasil, França e Rússia compõem os cinco países que têm mais casos de novo coronavírus confirmados no mundo. Por enquanto, a situação com pandemia não melhora no mundo, com medidas de distanciamento social sendo de novo introduzidas por todo o globo. Diretor-geral da Organização Mundial da Saúde Tedros Adhanom Ghebreyesus declarou que a pandemia já saiu para além de uma situação de emergência. Por isso, a vacina contra a COVID-19 deve ser considerada um bem público e não uma matéria-prima privada.

      Pandemia de COVID-19 no mundo em meados de novembro
    • Last update: 21:02 20.11.2020
      04:23 11.11.2020

      Coronavírus no Brasil em meados de novembro

      A situação do Brasil segue mais estabilizada em comparação ao início da pandemia com uma queda de 0,33 no índice da taxa de transmissão. Porém, do começo de novembro até agora, foram registrados mais 275.775 casos. O país se mantém em terceiro lugar no ranking mundial em números de casos (5,7 milhões de infectados) e segundo em número de mortes (162 mil óbitos). Entretanto, problemas na rede do Ministério da Saúde nos principais estados impedem a inserção de novos casos na base de dados desde sexta-feira (6). A Anvisa suspendeu temporariamente o ensaio clínico da vacina CoronaVac, após ocorrência de um "Evento Adverso Grave" com a morte de um voluntário brasileiro durante os testes clínicos. No entanto, foi confirmado posteriormente que a causa da morte foi suicídio. Sobre a pandemia no país o presidente Jair Bolsonaro afirmou que o Brasil "tem que deixar de ser um país de maricas e enfrentar a pandemia de frente".

      Coronavírus no Brasil em meados de novembro
    • Last update: 11:00 20.11.2020
      16:27 01.11.2020

      Brasil na luta contra COVID-19 no início de novembro

      A situação no Brasil no início de novembro segue se estabilizando, em comparação com os meses do verão, não obstante o país ainda ter ritmos altos de novos casos da COVID-19 e mortes, ocupando a terceira posição mundial em quantidade de infectados (5,4 milhões de casos), e a segunda em mortes (158 mil). Uma das principais questões de disputa acerca do tema é a aquisição da vacina da produção chinesa CoronaVac, liderada pelo líder do país, Jair Bolsonaro, e o governador de São Paulo, João Doria. O presidente desautorizou o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, que havia informado que o governo federal compraria 46 milhões de doses da vacina, e afirmou que Doria deve "procurar outro para pagar tua vacina aí".

      Brasil na luta contra COVID-19 no início de novembro
    • Last update: 09:48 19.11.2020
      11:26 09.04.2016

      Conflito em Nagorno-Karabakh

      O dia 2 de abril de 2016 começou com a notícia de um drone abatido na região de Nagorno-Karabakh, no Cáucaso. O drone pertencia ao Exército do Azerbaijão e foi abatido por um militar da autoproclamada República de Nagorno-Karabakh. Depois disso, várias fontes locais informaram sobre confrontos armados entre forças de Nagorno-Karabakh e Azerbaijão. A região em questão é disputada pela Armênia e pelo Azerbaijão desde 1988, quando as autoridades locais decidiram se separar da então República Soviética do Azerbaijão. No entanto, a liderança azeri insiste que Nagorno-Karabakh é parte do Azerbaijão e que o nome de República é uma invenção armênia. Moscou já afirmou estar preocupada com a nova fase do conflito.

      Conflito em Nagorno-Karabakh
    • Last update: 06:25 16.11.2020
      06:18 28.02.2020

      Coronavírus se espalha pelo mundo

      No dia 31 de dezembro, as autoridades da China informaram a Organização Mundial de Saúde (OMS) sobre o surto de pneumonia de origem desconhecida na cidade de Wuhan, na parte central do país (província Hubei). Especialistas detectaram o agente infeccioso da doença – novo coronavírus. A OMS reconheceu o surto como situação de emergência de dimensão internacional, atribuindo-lhe a denominação COVID-19. Com o passar dos dias, mais países declaram a presença de novos ou mais infectados no seu território. No Brasil, o primeiro caso de novo coronavírus foi confirmado em 26 de fevereiro pelo Ministério da Saúde.

      Coronavírus se espalha pelo mundo
    Mais