18:01 14 Outubro 2019
Ouvir Rádio
    Marcelo Crivella e Marcelo Freixo, candidatos à prefeitura do Rio de Janeiro

    Municípios brasileiros terão disputas acirradas no segundo turno das eleições

    © AFP 2019 / YASUYOSHI CHIBA
    #SputnikExplica
    URL curta
    430
    Nos siga no

    A nove dias do segundo turno das eleições, candidatos a prefeito em 55 cidades do país se esforçam para conquistar a preferência de eleitores que ainda não decidiram em quem votar ou que não têm a intenção de apoiar nenhuma das opções disponíveis. Segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), 18 capitais definirão seus prefeitos no próximo dia 30.

    O segundo turno acontece somente em municípios com mais de 200 mil eleitores onde nenhum dos candidatos a prefeito consegue atingir a maioria absoluta no primeiro turno. Das principais cidades do país, apenas São Paulo, Salvador, Natal, João Pessoa, Teresina, Boa Vista, Rio Branco e Palmas (capital com menos de 200 mil eleitores) definiram o seu governante no último dia 2. 

    No Rio de Janeiro, o senador Marcelo Crivella (PRB), bispo licenciado da Igreja Universal e missionário por vários anos, briga pela prefeitura com o deputado estadual Marcelo Freixo (PSOL), professor de História e ativista dos direitos humanos. Crivella tem em sua chapa, como candidato a vice-prefeito, o especialista em transportes Fernando Mac Dowell, indicado pela deputada federal Clarissa Garotinho (PR-RJ). Já Freixo pretende governar ao lado de Luciana Boiteux, professora, advogada e defensora de direitos iguais entre homens e mulheres, tratada por ele e seus eleitores como "coprefeita". De acordo com a pesquisa mais recente sobre a intenção de votos na cidade, divulgada ontem pelo Ibope, o candidato do PRB ainda é o favorito para vencer a disputa, com apoio de 46% do eleitorado, enquanto o representante do PSOL tem apenas 29%; 21% dos entrevistados pretendem votar em branco ou anular o voto e outros 4% ainda não se decidiram. 

    Em Belo Horizonte, Alexandre Kalil, do PHS, e João Leite, do PSDB, estão empatados tecnicamente nas sondagens. No entanto, numericamente, o ex-presidente do Atlético-MG aparece à frente, com 41% das intenções, contra 35% do psdbista, deputado estadual e ex-vereador de BH. De acordo com o Ibope, 18% pretendem votar em branco ou anular seu voto, enquanto 6% estão indecisos.

    A eleição na capital mineira, que poderia ser facilmente confundida com uma partida de futebol local, já que Leite também está historicamente vinculado ao popular clube alvinegro, do qual foi goleiro nas décadas de 1970 e 1980, sofreu um revés na última quinta-feira, com a virada de Kalil, estreante na política, sobre o candidato apoiado pelo senador — e possível candidato à presidência em 2018 — Aécio Neves (PSDB), um dos maiores interessados na disputa. 

    Os eleitores de Recife terão de decidir no próximo dia 30 entre o atual prefeito, Geraldo Júlio (PSB), e o ex-deputado federal João Paulo (PT), que governou a cidade entre os anos de 2001 e 2009. Especialista em administração pública e ligado a figuras importantes do cenário político pernambucano, como Miguel Arraes e Eduardo Campos, Júlio tem a preferência de 54% dos eleitores, enquanto o petista e antigo sindicalista segue com os mesmos 33% que tinha no início da campanha.

    Segundo o Ibope, os dois apresentaram pouquíssima variação nas intenções de voto ao longo das últimas semanas e, por esse motivo, 69% dos entrevistados na capital de Pernambuco acreditam que o prefeito será reeleito. 

    Disputas acirradas

    Assim como em Belo Horizonte, disputas com pequenas diferenças nas intenções dos eleitores a poucos dias da votação também são observadas em cidades como Aracaju, Curitiba, Belém São Luís

    Na capital do Sergipe, Valadares Filho (PSB) e Edvaldo Nogueira (PCdoB) aparecem em empate técnico no último levantamento, com diferença de apenas 4 pontos percentuais, mesmo percentual da margem de erro. 

    No Paraná, a corrida para governar a capital também tem empate entre os candidatos que foram ao segundo turno. Considerando-se apenas os votos válidos, Rafael Greca, do PMN, teria hoje 47%, e Ney Leprevost, 53%. Com a margem de erro de 3 pontos percentuais para mais ou para menos, há empate técnico entre os dois.

    Outro empate técnico ocorre, segundo o Ibope, em Belém do Pará. Na segunda cidade mais populosa do Norte do Brasil, Edmilson, do PSOL, tem 52% das intenções de votos válidos, enquanto o atual prefeito, Zenaldo Coutinho (PSDB), envolvido em uma grande polêmica nos últimos dias, tem 48%. Considerando-se brancos, nulos e indecisos, são 46% contra 43%, respectivamente, com margem de erro de 4 pontos. 

    Em São Luís, os últimos números revelam uma vantagem muito pequena para o candidato do PMN, Eduardo Braide, sobre o prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PDT). Sem empate técnico, Braide aparece com 51% das intenções de voto, contra 43% de Edivaldo Júnior. Considerando-se a margem de erro de três pontos percentuais, na pior das hipóteses, a diferença entre eles seria de dois pontos. Brancos e nulos somam 4% e eleitores indecisos, 2%.

    As capitais que terão segundo turno são Porto Alegre, Florianópolis, Curitiba, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Vitória, Campo Grande, Cuiabá, Goiânia, Aracaju, Maceió, Recife, Fortaleza, São Luís, Macapá, Belém, Manaus e Porto Velho. Além dessas cidades, também haverá nova fase de disputa pelas prefeituras em São Gonçalo (RJ), Duque de Caxias (RJ), Niterói (RJ), Petrópolis (RJ), Volta Redonda (RJ), Contagem (MG), Juiz de Fora (MG), Vila Velha (ES), Cariacica (ES), Serra (ES), Bauru (SP), Diadema (SP), Franca (SP), Guarulhos (SP), Guarujá (SP), São Bernardo do Campo (SP), Santo André (SP), Osasco (SP), Sorocaba (SP), Suzano (SP), Ribeirão Preto (SP), Mauá (SP), Jundiaí (SP), Taubaté (SP), Maringá (PR), Ponta Grossa (PR), Blumenau (SC), Joinville (SC), Caxias do Sul (RS), Canoas (RS), Santa Maria (RS), Caruaru (PE), Jaboatão dos Guararapes (PE), Olinda (PE), Vitória da Conquista (BA) e Caucaia (CE).

    Mais:

    Lula ainda é favorito para eleições de 2018
    PF prende políticos por compra ilegal de votos nas eleições municipais de Saquarema
    Resultado Eleições: Calheiros diz que Política deve se reinventar com urgência
    Eleições 2016: ‘PT encolheu e PSDB se fortaleceu’
    Tags:
    segundo turno, prefeitura, prefeito, 2016, eleições municipais, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar