15:32 17 Abril 2021
Ouvir Rádio
    Sociedade
    URL curta
    Pandemia de COVID-19 no mundo em meados de março de 2021 (83)
    1246
    Nos siga no

    Nesta quarta-feira (17), a Organização Mundial da Saúde (OMS) anunciou que as vantagens de vacina da AstraZeneca superam os riscos, recomendando, assim, a continuação da vacinação com este imunizante.

    "O Comitê Consultivo Global sobre Segurança de Vacinas da OMS está cuidadosamente analisando os últimos dados de segurança", declarou a OMS."Por agora, a OMS considera que os benefícios da vacina da AstraZeneca superam seus riscos, e recomenda que as vacinações continuem."

    A organização sublinhou que o tromboembolismo venoso, detectado em vários pacientes após serem vacinados com imunizante da AstraZeneca, é a terceira doença cardiovascular mais comum no mundo. Desse modo, até agora, não existem indicações claras de que haja uma legação direta entre a doença e a vacina.

    A OMS se encontra em contato contínuo com a Agência Europeia de Medicamentos (EMA, na sigla em inglês) e as autoridades regulatórias no mundo para recebimento das últimas informações sobre a segurança do medicamento.

    Comitê Consultivo Global sobre Segurança de Vacinas da OMS deverá anunciar sua decisão sobre a segurança da AstraZeneca na quinta-feira (18).

    Kate O'Brien, diretora do Departamento de Imunização, Vacinas e Biologia da OMS, disse que o painel de segurança da vacina estava sendo avaliado para descobrir se os incidentes adversos, como coágulos sanguíneos, estariam relacionados à vacinação.

    "Não devemos interpretar demais estes números específicos que chegam depois dos testes. São vacinas altamente eficazes, são vacinas que salvam vidas, são vacinas seguras, e nós devemos prosseguir com a distribuição delas", afirmou O'Brien em uma coletiva de imprensa. "Portanto, qualquer pessoa a quem for oferecida uma vacina deve tomar o que quer que esteja sendo oferecido pelo programa e garantir que as vacinas, que estão sendo produzidas, sejam utilizadas para seu máximo benefício."

    A OMS, por sua vez, referiu que, em campanhas de vacinação em massa, seria normal que os países envolvidos notassem alguns potenciais efeitos adversos após os seus cidadãos serem imunizados. Contudo, voltou a sublinhar que "isso não quer necessariamente dizer que esses eventos estejam relacionados à vacinação em si, mas é uma boa prática investigá-los. Isso mostra que o sistema de vigilância também está funcionando".

    Tema:
    Pandemia de COVID-19 no mundo em meados de março de 2021 (83)

    Mais:

    OMS cobra medidas 'agressivas' do Brasil contra a COVID-19
    Revelado fator que aumenta risco de morte em decorrência da COVID-19 em quase 4 vezes
    Detectado 1º caso de mulher vacinada que dá à luz bebê com anticorpos da COVID-19
    Tags:
    UE, saúde, OMS, vacinação, COVID-19
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar