20:16 13 Maio 2021
Ouvir Rádio
    Sociedade
    URL curta
    385
    Nos siga no

    Segundo anúncio da empresa feito no início de janeiro, os usuários deveriam aceitar os novos termos de compartilhamento de dados até 8 de fevereiro, caso contrário, suas contas seriam eliminadas.

    Muitas pessoas reagiram negativamente ao anúncio mudando para outros mensageiros, tais como Telegram e Signal. Conforme um recente comunicado, as contas dos usuários não serão suspensas ou deletadas em 8 de fevereiro.

    A plataforma dá mais tempo para que os usuários possam rever atentamente a nova política antes de novas opções comerciais serem impostas em 15 de maio.

    WhatsApp declarou que "fará muito mais para esclarecer a desinformação sobre como a privacidade e segurança" funcionam no mensageiro.

    Empresa ressaltou que os dados compartilhados entre usuários em conversas pessoais permanecerão protegidas com criptografia de ponta-a-ponta e que "nem WhatsApp nem Facebook conseguem ver essas mensagens privadas".

    "É por isso que não mantemos registos de para quem se está a enviar mensagens ou a ligar. Também não conseguimos ver sua localização compartilhada e não compartilhamos seus contatos com o Facebook", lê-se no comunicado.

    Muitos internautas descontentes com as mudanças buscaram aplicativos alternativos para trocar mensagens, dentre eles o Telegram, o qual conseguiu nos primeiros dias de janeiro mais de cinco milhões de downloads.

    Mais:

    WhatsApp faz ‘ultimato’: ou usuários permitem compartilhamento de dados com Facebook ou fecham conta
    Milhões de internautas baixam Telegram e Signal após novos termos do WhatsApp
    Tchau, WhatsApp! Bolsonaro e mais líderes mundiais abrem contas no Telegram
    Tags:
    dados pessoais, Telegram, política de privacidade, WhatsApp, Facebook, redes sociais, aplicativo
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar