00:58 07 Março 2021
Ouvir Rádio
    Sociedade
    URL curta
    COVID-19 no mundo no fim de novembro (67)
    3116
    Nos siga no

    Nesta segunda-feira (30), a empresa farmacêutica norte-americana Moderna requisitará à União Europeia a autorização da vacina contra COVID-19, bem como às autoridades norte-americanas para aplicação emergencial da vacina nos EUA.

    Nesta segunda-feira (30), a empresa deve apresentar sua vacina contra COVID-19 para aprovação da Administração de Alimentos e Medicamentos dos Estados Unidos (FDA na sigla em inglês) e da Agência Europeia de Medicamentos (EMA, na sigla em inglês).

    A vacina da Moderna apresentou uma eficácia de 94,1% durante a terceira fase do estudo, após ser aplicada em 196 voluntários.

    "A Moderna [...] anuncia hoje que a análise primária de eficácia da fase três do estudo da mRNA-1273, realizado em 196 casos, confirma a alta eficácia observada nas análises intermediárias. Os dados mostram que a vacina tem uma eficácia de 94,1 por cento", comunicou a farmacêutica.

    Durante a fase 3 dos testes, a vacina teve 30 casos severos, todos em torno do placebo, incluindo uma morte.

    Imagem ilustrativa sobre vacina contra a COVID-19
    © Folhapress / Miguel Noronha / Agência F8
    Imagem ilustrativa sobre vacina contra a COVID-19

    Além disso, a vacina contra COVID-19 foi consistente independentemente de dados demográficos de idade, raça e etnia, bem como de gênero.

    A farmacêutica espera ter 20 milhões de doses de sua vacina disponíveis nos EUA ainda neste ano, podendo iniciar o envio rapidamente após autorização.

    Com isso, os executivos do laboratório Moderna esperam lançar os testes da vacina contra COVID-19 em adolescentes antes do final do ano.

    Em 16 de novembro, a Moderna afirmou que sua vacina era 94,5% eficaz.

    Tema:
    COVID-19 no mundo no fim de novembro (67)

    Mais:

    Trump concede perdão a peru e dá graças 'pelas vacinas' contra COVID-19
    UE mantém primeiros contatos com Rússia sobre vacina Sputnik V
    Ceticismo cresce sobre a eficácia da vacina contra COVID-19 da AstraZeneca
    Tags:
    EUA, novo coronavírus, COVID-19, vacinação, vacina
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar