15:39 29 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Sociedade
    URL curta
    110
    Nos siga no

    O Facebook começará a proibir os anúncios que desencorajem as pessoas a se vacinar, disse hoje (13) a rede social, ao anunciar uma nova campanha de informação sobre a imunização contra a gripe.

    A empresa americana afirmou em um blog que os anúncios a favor ou contrários a leis e políticas governamentais sobre o uso de vacinas, inclusive relacionados à COVID-19, continuarão permitidos.

    "Nosso objetivo é ajudar que mensagens sobre a segurança e eficácia das vacinas atinjam um grupo abrangente de pessoas e, ao mesmo tempo, proibir anúncios com desinformação que possam prejudicar os esforços em saúde pública", escreveu a companhia.

    O Facebook começará aplicar sua nova política nos próximos dias. "Não queremos esses anúncios em nossa plataforma", sentenciou a rede social.

    A companhia vem sendo alvo da pressão de legisladores e de grupos de saúde pública para que tome medidas enérgicas contra o conteúdo antivacina e a desinformação em sua plataforma.

    As regras da rede social proíbem a publicidade com informação equivocada sobre vacinas, mas permitem anúncios contrários às vacinas se estes não contêm afirmações falsas.

    "Vamos continuar exigindo aos responsáveis por esses anúncios [a favor ou contrários a leis e políticas governamentais sobre o uso de vacinas] que recebam uma autorização para veiculá-los e incluam o selo 'Pago por' para que as pessoas saibam quem está por trás deles", acrescentou a companhia no blog.

    Em conjunto com a nova política de anúncios, o Facebook promoverá ativamente a vacinação contra a gripe através de uma campanha informativa, e direcionará seus usuários aos postos de vacinação através da ferramenta Saúde Preventiva, que está disponível apenas nos Estados Unidos.

    Mais:

    A pedido de Moraes, Facebook e Twitter bloqueiam contas de investigados em inquérito das fake news
    Facebook bloqueará anúncios políticos na semana anterior às eleições dos EUA
    Facebook é acusado de espionar usuários do Instagram através das câmeras dos celulares
    Tags:
    COVID-19, redes sociais, anúncios, nova política, desinformação, vacinação, Facebook
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar