09:35 01 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Sociedade
    URL curta
    Avanço da pandemia de COVID-19 em meados de maio (112)
    1212
    Nos siga no

    Pulverizar espaços públicos não é recomendado para eliminar o novo coronavírus por ser perigoso e pouco eficaz, alerta a Organização Mundial da Saúde.

    Aplicar desinfetante nas ruas, como se faz em alguns países, não elimina o novo coronavírus e representa um risco à saúde, alertou a Organização Mundial da Saúde (OMS) em 16 de maio.

    "A pulverização ou fumigação de espaços externos, como ruas ou mercados, também não é recomendada para matar o vírus da COVID-19 ou outros patógenos, porque o desinfetante é inativado pela sujeira e pelos detritos e não é viável limpar e remover manualmente toda a matéria orgânica desses espaços", avisou a OMS.

    A OMS realça ainda que "ruas e calçadas não são consideradas reservatórios de infecção da COVID-19. Além disso, a pulverização de superfícies porosas, tais como calçadas e passeios não pavimentados, seria ainda menos eficaz".

    Voluntário faz a desinfecção de ponto de ônibus em Curitiba, capital do Paraná, 1º de abril de 2020
    © AFP 2020 / Daniel Castellano
    Voluntário faz a desinfecção de ponto de ônibus em Curitiba, capital do Paraná, 1º de abril de 2020

    "Mesmo na ausência de matéria orgânica, é improvável que a pulverização química cubra adequadamente todas as superfícies durante o tempo de contato necessário para inativar os patógenos", aponta a OMS.

    A OMS aproveitou a oportunidade para alertar que "pulverizar indivíduos com desinfetantes (em túneis, cabines ou câmeras) não é recomendado em nenhuma circunstância. Isto poderia ser física e psicologicamente prejudicial e não reduziria a capacidade de uma pessoa infectada de espalhar o vírus através de gotículas ou contato".

    "Ademais, a pulverização de indivíduos com cloro e outros produtos químicos tóxicos pode causar irritação dos olhos, da pele e broncoespasmos devido à inalação, bem como efeitos gastrointestinais como náuseas e vômitos", alerta a OMS.

    Em áreas internas, a aplicação de desinfetantes em superfícies por pulverização ou fumigação também não é recomendada pela OMS.

    Agentes de saúde borrifam desinfetante em criança durante isolamento total imposto pelo governo em Catmandu, Nepal
    © AFP 2020 / Prakash Mathema
    Agentes de saúde borrifam desinfetante em criança durante isolamento total imposto pelo governo em Catmandu, Nepal

    "Se forem aplicados desinfetantes, isto deve ser feito com um pano ou toalhete embebido em desinfetante", recomenda a OMS.

    O vírus em superfícies

    O novo coronavírus SARS-CoV-2 pode permanecer em superfícies e objetos, mas ainda não existe informação precisa sobre quanto tempo o vírus poderia manter sua capacidade infecciosa em diferentes superfícies.

    Estudos têm mostrado que o vírus pode permanecer por vários dias em diferentes tipos de superfícies. No entanto, essas durações máximas são apenas teóricas, pois foram registradas em condições experimentais, refere a OMS.

    Tema:
    Avanço da pandemia de COVID-19 em meados de maio (112)

    Mais:

    COVID-19: Mourão faz teste e entra em quarentena após contato com infectado
    São Paulo registra 4.688 mortes por COVID-19 e ultrapassa China
    Brasil registra 816 novas mortes e passa de 15 mil óbitos por COVID-19
    Tags:
    COVID-19, pandemia, novo coronavírus
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar