22:33 04 Junho 2020
Ouvir Rádio
    Sociedade
    URL curta
    0 40
    Nos siga no

    Jogos de tabuleiro desse tipo indicam amplos contatos com o Império Romano, dizem os pesquisadores noruegueses, ampliando sua rede de comércio previamente conhecida.

    Foram encontrados peças e dados de jogo em um túmulo da Idade do Ferro no norte da região ocidental norueguesa de Hordland.

    A descoberta data do início da Idade do Ferro (cerca de 300 d.C.) em um túmulo em Ytre Fosse, perto de Alversund, no município de Alver, e foi efetuada no contexto do desenvolvimento do terreno. Foi desenterrado um total de 13 peças de jogo inteiras e cinco quebradas, completas com um dado.

    O local fica próximo ao estreito Alverstraumen, que era um ponto central na via marítima entre o norte e o sul, o chamado "Nordvegen", ou "Via do Norte", que deu nome à Noruega.

    "Isto é maravilhosamente emocionante. Tais descobertas na Noruega ou na Escandinávia têm sido muito raras. O que é especial aqui é que encontramos o conjunto quase todo e, o que não é menos importante, o dado", explicou Morten Ramstad, o gerente da seção de antiguidades do Museu Universitário em Bergen, à emissora nacional NRK.

    As peças são marcadas com números em forma de pontos e têm o valor de zero, três, quatro e seis. No total, menos de 15 artefatos desse tipo foram encontrados anteriormente na Noruega.

    "São objetos de estatuto que atestam o contato com o Império Romano", diz o arqueólogo.

    "Este achado liga a Noruega a uma rede maior de comunicação e comércio na Escandinávia. Ao mesmo tempo, os achados podem nos ajudar a entender o início da Idade do Ferro na Noruega", disse a arqueóloga Louise Bjerre, do Museu Universitário.

    Foram encontrados junto com o jogo os restos mortais do que se acredita ser um homem nobre ou uma pessoa poderosa. Detritos ósseos, cerâmica ornamentada e vidro queimado indicam que a pessoa no túmulo foi queimada em uma pira funerária. Também foi encontrada uma agulha de bronze no monte queimado.

    Significado da descoberta

    De acordo com Ramstad, são as peças do jogo que destacam esta sepultura das outras.

    "São objetos de estatuto que atestam o contato com o Império Romano, onde as pessoas se divertiam com jogos de tabuleiro."

    "As pessoas que jogavam jogos como este eram aristocratas locais ou da classe alta. O jogo indicava que você tinha o tempo, os lucros e a capacidade de pensar estrategicamente", disse Ramstad.

    Peças de jogo encontradas por arqueólogos noruegueses
    Peças de jogo encontradas por arqueólogos noruegueses

    O homem era presumivelmente muito rico e, segundo Ramstad, teria o controle do estreito de Alverstraumen, através do qual os bens de e para o continente eram transportados.

    "Se você controlasse esses lugares por onde as pessoas passavam, você poderia acumular grandes fortunas através de impostos e taxas aduaneiras", diz o funcionário.

    Os jogos de tabuleiro do final do Império Romano eram jogos de estratégia semelhantes ao xadrez e gamão, que mais tarde foram adotados pelos povos germânicos e chegaram à Escandinávia, onde o Hnefatafl, ou Tabuleiro do Rei, se tornou um sucesso durante a era dos vikings, antes de ser finalmente suplantado pelo xadrez.

    A Pedra Rúnica da Okelbo inclui uma representação única do jogo de tabuleiro

    "Encontrar um jogo que tem quase dois mil anos é incrivelmente fascinante. Isto nos mostra que as pessoas de então não eram tão diferentes de nós", concluiu Ramstad.

    Os objetos estão atualmente em um laboratório para conservação. Os pesquisadores esperam que eles fiquem à disposição do público em uma exposição.

    Mais:

    Cemitério de crânios deformados revela caos após queda do Império Romano (FOTOS)
    Arqueólogos encontram flecha viking de 1.500 anos em geleira na Noruega (FOTO)
    Navios medievais de 500 anos são encontrados na capital da Noruega (FOTOS)
    Tags:
    Império Romano, Noruega
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar