14:16 21 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Sociedade
    URL curta
    Países combatendo COVID-19 no meio de abril de 2020 (105)
    251
    Nos siga no

    Com a pandemia do novo coronavírus SARS-CoV-2 se espalhando pelo mundo, especialistas russos criam tecidos que dificultam mais a penetração de partículas virais do que outros.

    Microbiólogos e especialistas em tecidos explicaram em 14 de abril ao jornal russo Izvestia quais as roupas mais adequadas contra o novo coronavírus e que medidas tomar em relação à higiene capilar.

    Assim, "é a espessura de um tecido que define em grande parte sua capacidade de reter partículas virais. Quanto maior a espessura e menor a porosidade, menos permeável é o tecido", assegura Irina Rybaulina, diretora do departamento de artes decorativas e têxteis da Universidade Estatal da Rússia A.N. Kosygin.

    Roupas com a espessura recomendável terão de ser confeccionadas a partir de tecidos gabardine, tweed e cetim. De acordo com este parâmetro, a camisa social não é a melhor aliada face à pandemia.

    Para além disso, a capacidade de um tecido para parar o vírus também depende da rugosidade do fio e sua uniformidade, que é específica para roupas feitas de veludo, tecido felpudo, veludo e camurça artificial, acrescentou Rybaulina.

    Costureiras cubanas produzem máscaras de proteção de tecido, em Havana, 11 de março de 2020
    © REUTERS / Stringer
    Costureiras cubanas produzem máscaras de proteção de tecido, em Havana, 11 de março de 2020

    A especialista alertou para o fato de as partículas de vírus poderem depositar-se em botões e zíperes, pelo que é recomendável o uso de roupas sem esses itens ou a desinfecção dos mesmos.

    Vale recordar que estudos científicos têm demonstrado que o novo coronavírus pode permanecer vivo por até quatro horas em cobre e até três dias em aço inoxidável e plástico.

    Cabelos

    Todas estas regras também se aplicam ao cabelo e aos acessórios capilares.

    "Teoricamente, se o cabelo contaminado entrar em contato com um olho ou boca, ele pode causar a doença [...] No entanto, ainda não há evidências diretas de que o vírus possa passar dos cabelos para as mãos e destas para as mucosas", observou Oleg Batischev, professor associado do departamento de biofísica do Instituto de Física e Tecnologia de Moscou.

    No entanto, como as bactérias e partículas virais podem se fixar aos cabelos, eles precisam ser lavados diariamente, dado o xampu conter surfactantes, moléculas que se unem à sujeira, óleo, bactérias e vírus, sendo conjuntamente eliminadas pela água, aconselhou o especialista.

    Tema:
    Países combatendo COVID-19 no meio de abril de 2020 (105)

    Mais:

    Coronavírus poderia ser transmitido por cadáveres, alertam especialistas
    Por que pessoas jovens e saudáveis também podem ser vulneráveis ao coronavírus?
    Especialista chinês prevê 2ª onda de COVID-19 no mundo
    Tags:
    máscara, pandemia, contaminação, transmissão, tecido, novo coronavírus, COVID-19
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar