22:08 04 Junho 2020
Ouvir Rádio
    Sociedade
    URL curta
    160
    Nos siga no

    O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, advertiu que o mundo enfrenta a crise mais desafiadora desde a Segunda Guerra Mundial.

    As declarações foram feitas na terça-feira (31) como parte da comunicação sobre o impacto socioeconômico da COVID-19 a nível global.

    O chefe da ONU comentou que o coronavírus trará uma recessão "que provavelmente não tem paralelo no passado recente", adicionando que a combinação da doença com seu impacto econômico possa contribuir para "maior instabilidade, maior agitação e maior conflito".

    Considerando este cenário, Guterres apelou aos líderes internacionais para que respondam à crise de maneira mais forte e eficaz.

    "Estamos enfrentando uma crise de saúde global diferente de qualquer outra nos 75 anos de história das Nações Unidas, que está matando pessoas, espalhando sofrimento humano e acabando com a vida de pessoas", disse ele ao apresentar o relatório.

    Crise humanitária

    "Ainda estamos muito longe de onde precisamos estar para combater eficazmente a COVID-19 em todo o mundo e para sermos capazes de enfrentar os impactos negativos na economia global e nas sociedades globais", complementou, citado pela agência de notícias AP.

    Secretário-geral da ONU, António Guterres, participa de uma coletiva em Ramallah, Cisjordânia
    © REUTERS / Mohamad Torokman
    Secretário-geral da ONU, António Guterres, participa de uma coletiva em Ramallah, Cisjordânia

    Guterres mencionou que muitos trabalhadores perderam seus empregos, que as pequenas empresas estão em risco de desaparecer e que as pessoas que vivem da economia informal agora "não têm nenhuma chance de sobrevivência".

    O representante da ONU se referiu aos efeitos da pandemia como uma "crise humanitária" e exortou os países a esquecerem os "jogos políticos" para a combater.

    Mais:

    EUA insistem na 'origem chinesa' da COVID-19 em resolução da ONU
    Assim coronavírus se espalha pelo mundo
    Epidemiologista que previu pandemia diz como acabar com COVID-19
    Tags:
    crise humanitária, COVID-19, novo coronavírus, Segunda Guerra Mundial, pandemia, ONU, António Guterres
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar