18:01 04 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Sociedade
    URL curta
    3382
    Nos siga no

    O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde, Tedros Adhanom Ghebreyesus, disse nesta segunda-feira que o COVID-19, doença causada pelo coronavírus, pode matar crianças. 

    "Esta é uma doença séria. Embora a evidência que temos sugira que aqueles com mais de 60 anos correm maior risco, jovens, incluindo crianças, morreram", disse Tedros em coletiva de imprensa, segundo publicado pelo portal G1. 

    A OMS aponta como grupos de risco do novo coronavírus idosos e pessoas com doenças pré-existentes, como problemas respiratórios, hipertensão e diabetes. 

    Até o momento, a entidade não havia anunciada a morte de crianças. 

    OMS elogia estratégia de China, Coreia do Sul e Singapura

    O diretor da OMS disse ainda que a estratégia de contenção do vírus está dando resultados na China, Coreia do Sul e Singapura. 

    Segundo ele, as medidas restritivas impostas pelos países, com alguns chegando a fechar suas fronteiras, são positivas. Tedros ressaltou que a pandemia pode ser controlada. 

    A OMS anunciou ainda que atualmente há mais casos de COVID-19 fora da China do que no país asiático, local onde o surto surgiu. 

    "Mais casos e mortes estão sendo informados no resto do mundo do que na China", disse Tedros, segundo a agência AFP. 

    Fora da China, os países com o maior número de casos são Itália, Irã e Espanha. 

    'Testem, testem, testem'

    O chefe da OMS pediu para que todos os casos suspeitos do coronavírus sejam testados, o que pode ajudar a controlar a pandemia. 

    "Testem, testem, testem", disse ele. "Você não pode combater um incêndio de olhos fechados", acrescentou. 

    Tedros afirmou ainda que os casos mais brandos da doença, em países com menor capacidade hospitalar, devem ser isolados e tratados em casa.

    Apesar da rápida disseminação do vírus, o diretor-geral da organização demonstrou confiança. 

    "Estamos todos juntos nessa. E somente podemos obter sucesso juntos", disse, elogiando o comportamento solidário da população. 

    ​Esse incrível espírito de solidariedade humana deve se tornar mais infeccioso do que o próprio coronavírus. Embora nós devamos ficar fisicamente afastados por um momento, nós podemos permanecer juntos de maneiras que nunca fizemos. Estamos todos juntos nessa. E somente podemos obter sucesso juntos

    Mais:

    Brasil chega a 200 casos do novo coronavírus
    Sanções dos EUA aprofundam efeitos do coronavírus no Irã, diz analista americano
    Representante da OMS explica alta taxa de mortalidade do coronavírus na Itália
    Pura fraude: hackers se aproveitam do pânico criado pelo coronavírus para lucrar
    Tags:
    jovens, crianças, saúde, Coreia do Sul, Singapura, Espanha, Itália, China, surto, doença, OMS, pandemia, novo coronavírus
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar