07:53 03 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Sociedade
    URL curta
    1101
    Nos siga no

    Fósseis de 17.551 animais, onde 80% eram peixes, foram encontrados na região rochosa de Takarkori, próximo da Líbia.

    A descoberta ocorreu graças a um estudo recente na região. Os fósseis confirmam a ideia de que a região, hoje seca e árida, já teve rios.

    Além dos peixes, outras espécies encontradas eram dividas entre 19% de mamíferos e 1,3% de aves, répteis, moluscos e anfíbios.

    Alguns animais poderiam ser lixos orgânicos, já que foram encontrados com marcas de corte e evidências de que teriam sido queimados.

    Neve no deserto de Saara (foto de arquivo)
    © REUTERS / Zohra Bensemra
    Neve no deserto de Saara (foto de arquivo)

    Esses fósseis foram datados entre 4.650 e 10.200 anos atrás, ou seja, na época em que havia água no deserto, afirma os cientistas da Universidade Sapienze de Roma.

    "O estudo revela a antiga rede hidrográfica do Saara e sua interconexão com o Nilo, fornecendo informações cruciais sobre as dramáticas mudanças climáticas que resultaram na formação do maior deserto quente do mundo", afirmam pesquisadores.

    Além disso, eles ressaltaram a importância do Saara para reconstruir a dinâmica complexa entre grupos de humanos antigos e seu ambiente em um clima em mudança.

    Mais:

    Tesouro do Daesh é descoberto em deserto por pastores iraquianos
    F-18 da Marinha dos EUA cai no deserto da Califórnia
    Cientistas encontram 'monstros' em desenhos do deserto de Nazca no Peru (FOTO)
    Tags:
    fósseis, peixes, rios, água, deserto
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar