06:17 25 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Sociedade
    URL curta
    0 71
    Nos siga no

    A praia foi descoberta no município de San Pedro, a 180 quilômetros de Buenos Aires e a aproximadamente 350 quilômetros do oceano Atlântico.

    A equipe do Museu Paleontológico Fray Manuel de Torres encontrou a praia de cinco mil anos debaixo de sedimentos de terra.

    Trabalhadores que estavam fazendo a terraplanagem no local notaram a presença de uma grande quantidade de conchas e decidiram alertar a equipe do museu.

    A área pantanosa que faz fronteira com o rio Paraná, juntamente com as cidades de Baradero e Ramallo estava coberta por água do mar entre 5.000 e 5.500 anos atrás.

    "Aproximamo-nos e nos surpreendemos com a grande quantidade de moluscos, junto com restos de vertebrados, tanto marinhos quanto terrestres. Também havia madeira muito bem preservada", afirmou o diretor do Museu Paleontológico de San Pedro, José Luis Aguilar.

    O trabalho durou duas semanas. Agora, os especialistas continuam limpando o material e classificando cada elemento encontrado, por tipo de espécie.

    Especialistas trabalham em praia de 5.000 anos, descoberta na Argentina
    © Foto / Agencia CTyS
    Especialistas trabalham em praia de 5.000 anos, descoberta na Argentina

    Até agora, foram catalogados aproximadamente 15 tipos de animais diferentes, entre os quais há duas classes de roedores, cinco moluscos, peixes, ostras, amêijoas, caracóis de água doce, restos de cascas de ovo Rhea, entre outros.

    De acordo com Aguilar, a presença dos moluscos se deve ao fato de há cinco mil anos ter ocorrido um forte aquecimento global, que elevou o nível do mar, criando um ecossistema aquático, ou seja, um intercâmbio entre a água salgada e doce, provocado pelas marés.

    Especialistas trabalham em praia de 5.000 anos, descoberta na Argentina
    © Foto / Agencia CTyS
    Especialistas trabalham em praia de 5.000 anos, descoberta na Argentina

    "Restos de diferentes animais que viveram e morreram nesse ecossistema, à beira dessa antiga entrada marinha, estavam sendo acumulados pelas ondas ao pé do lugar onde agora foram encontrados", afirmou o diretor do museu.

    Esta antiga praia marinha está escondida por aproximadamente três metros e meio de sedimentos que o rio Paraná depositou em suas diferentes inundações, depois que o mar sumiu, há aproximadamente três mil anos.

    Especialistas trabalham em praia de 5.000 anos, descoberta na Argentina
    © Foto / Museu Paleontológico Fray Manuel de Torres
    Especialistas trabalham em praia de 5.000 anos, descoberta na Argentina

    Além dos vertebrados e moluscos, também foram encontrados restos de árvores, sementes e algumas espinhas debaixo da terra.

    "O descobrimento nos abre uma janela para vermos a variedade de espécies que viviam nesse ecossistema", destaca Aguilar.

    Mais:

    Chanceler argentino: 'Mercosul deve celebrar acordos com outros países'
    Argentina mantém interesse na compra de helicópteros russos, afirma embaixador
    Recessão na Argentina significa não pagar dívida ao FMI, afirma vice-presidente argentina
    Tags:
    oceano Atlântico, descoberta, arqueólogos, arqueologia, Argentina
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar