11:32 31 Maio 2020
Ouvir Rádio
    Sociedade
    URL curta
    0 30
    Nos siga no

    O templo bíblico encontrado próximo a Jerusalém pode ter relação com a "grande pedra", onde estaria a Arca da Aliança - objeto em que coisas sagradas teriam sido guardadas.

    Os arqueólogos escavaram o templo de 3.100 anos e fizeram a conexão entre a laje recém-descoberta e um versículo da Bíblia.

    O local da descoberta pode ser interpretado de diversas formas, entretanto, especialistas acreditam que o local abrigue a lendária Arca da Aliança, que conteria as tábuas onde foram escritos os Dez Mandamentos, segundo o tabloide The Sun. 

    "Este seria um caso raro em que poderíamos fundir a narrativa bíblica com uma descoberta arqueológica", afirma o Dr. Zvi Lederman, arqueólogo da Universidade de Tel Aviv (Israel) e um dos líderes da escavação.

    Acredita-se que o templo seja do século XII a.C.. Ele foi encontrado em bom estado fora de Jerusalém, isolado de outros prédios em uma importante área.

    ​Templo bíblico, onde os "10 mandamentos" estariam descansando é descoberto próximo de Jerusalém. 

    Além do templo, os arqueólogos encontraram áreas para armazenar vinho, vasos, plataforma de cerimônia e ossos de animais supostamente utilizados em rituais.

    A laje de pedra se enquadra na descrição da "pedra grande" descrita no Primeiro Livro de Samuel, como o local de descanso da Arca da Aliança, depois de ser retirada dos filisteus.

    Há também um versículo da bíblia (1 Samuel 6:13-15) que descreve como a arca teria sido devolvida e colocada no local. Entretanto, mesmo que a arca estivesse no templo, seria praticamente impossível comprovar o fato.

    Mais:

    Profecia cumprida? Rabino comemora aparição de raposas nas ruínas de templo sagrado judaico
    Crocodilo invade templo sagrado e é idolatrado por devotos (Fotos)
    Sepultura de mentor do Holocausto é descoberta e violada na Alemanha (VÍDEO)
    Tags:
    Israel, Bíblia, relíquias, arqueólogos, arqueólogo, arqueologia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar