20:16 01 Abril 2020
Ouvir Rádio
    Sociedade
    URL curta
    18154
    Nos siga no

    A jovem ativista recebeu uma oferta de transporte um tanto inusitada para se deslocar de Lisboa a Madri, onde está ocorrendo a conferência da ONU sobre mudanças climáticas COP 25.

    A associação espanhola Fray Hernando de Talavera, localizada no município de Toledo, tomou uma iniciativa no mínimo inesperada ao oferecer para a ativista climática sueca Greta Thunberg um burro para percorrer 600 quilômetros entre Lisboa e Madri.

    A jovem, de 16 anos de idade, chegou a Lisboa na tarde de terça-feira (3) após passar 21 dias em alto mar a bordo de um veleiro. Greta Thunberg deve chegar à Espanha na sexta-feira (6), onde irá participar da Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas, COP 25.

    No entanto, a associação de moradores de Toledo, através do Facebook, escreveu que está "consciente da importância de sensibilizar o mundo sobre a situação ambiental somada à luta de Thunberg". "Pomos à sua disposição um burro criado na comarca […] para que você se desloque entre Lisboa e Madri para assistir à Conferência da ONU sobre as Mudanças Climáticas", lê-se na carta da associação, publicada no Facebook.

    Longe das câmeras que acompanharam sua chegada a Lisboa, a ativista sueca está descansando na capital lusa antes de partir para Madri. Há grandes chances de Greta e seus acompanhantes optarem por um trem noturno para se deslocar até Madri.

    Na abertura da COP 25, nesta segunda-feira (2), o secretário-geral da ONU, António Guterres, convocou todos os países a "ultrapassarem as suas atuais divisões e a encontrarem um entendimento comum" para combater as mudanças climáticas. A conferência reúne representantes de cerca de 200 países e vai até o próximo dia 13.

    Mais:

    Capitais brasileiras participam da Greve Mundial Pelo Clima
    'Greve do Clima' é a palavra do ano, diz Dicionário Collins
    Tags:
    clima, Portugal, Espanha, Conferência do Clima, ativismo, meio ambiente
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar