00:06 15 Julho 2020
Ouvir Rádio
    Sociedade
    URL curta
    24149
    Nos siga no

    Há quase meio século depois da bem-sucedida missão da NASA à Lua, o ex-chefe da Apollo, Christopher Kraft, afirma que existe um segredo que muitos desconhecem sobre esse evento monumental.

    A agência espacial norte-americana completou com sucesso a sua missão Apollo 11 à Lua no dia 20 de julho de 1969, com o astronauta Neil Armstrong se tornando o primeiro homem a pisar na superfície lunar.

    Kraft foi o principal diretor de voo da primeira missão Apollo 1, que deveria ser lançada no início de 1967 e completar um teste de órbita terrestre baixa. Porém, no dia 27 de janeiro daquele ano, os três membros da tripulação morreram em um incêndio durante um teste.

    O ex-chefe da missão afirmou que o incidente foi resultado da pressão política americana para derrotar os soviéticos na corrida espacial, escreve o tabloide britânico Express.

    Astronauta norte-americano Buzz Aldrin na Lua
    © Foto / Domínio público
    Astronauta norte-americano Buzz Aldrin na Lua

    "Isso foi terrível, eu podia ouvir as três vozes deles, eles também não duraram muito, cerca de 10 ou 15 segundos", disse, adicionando que a "gerência estava com pressa de chegar à Lua" e "disposta a correr riscos".

    No entanto, Kraft também afirmou que este acidente foi fundamental para o resto das missões Apollo, pois dessa forma a NASA pôde identificar erros e evitar que eles acontecessem novamente.

    "Foi necessário o incêndio para reconstruir o veículo […] acho que esse era o segredo de Apolo", afirmou Kraft, complementando que, sem isso, os americanos não teriam chegado à Lua.

    A agência também apresenta as memórias de Armstrong, expressas por Harrison Ford, que dão uma visão de como a tragédia afetou o lendário astronauta.

    "Em alguns momentos muito traumáticos, acho que é mais provável que você aceite a perda de um amigo em voo […] Foi muito difícil perdê-los em um teste de solo."

    Vida e carreira de Neil Armstrong

    Antes de seu trabalho com o programa Apollo, Armstrong participou na Guerra da Coreia como piloto e, somente em 1962, é que se juntou ao Corpo de Astronautas da NASA.

    Armstrong fez seu primeiro voo espacial em 8 de março de 1966, tornando-se o primeiro astronauta civil da NASA a voar no espaço. Depois de ganhar fama mundial com a missão Apollo 11, foi-lhe atribuída várias medalhas de honra.

    Com a demissão da NASA em 1971, lecionou no Departamento de Engenharia Aeroespacial da Universidade de Cincinnati (EUA) até 1979.

    Após sua morte, a Casa Branca divulgou uma declaração afirmando que Armstrong estava "entre os maiores heróis americanos - não apenas de seu tempo, mas de todos os tempos".

    Comandante da missão lunar Apollo 11, Neil Armstrong, perto do módulo lunar
    © Foto / NASA
    Comandante da missão lunar Apollo 11, Neil Armstrong, perto do módulo lunar

    Prosseguiu dizendo que ele realizou as aspirações de uma nação e entregou "um momento de realização humana que nunca será esquecido".

    Em 14 de setembro de 2012, os restos cremados de Armstrong foram espalhados no oceano Atlântico a partir do mar das Filipinas.

    Mais:

    EUA afirmam ter 'jurisdição' sobre áreas na Lua que receberam missões Apollo
    Culpado por mistério lunar é finalmente encontrado através de fitas perdidas da Apollo
    Astronauta da Apollo 12 estaria sendo observado por extraterrestres há 60 anos? (Fotos, Vídeo)
    Tags:
    Apollo, Neil Armstrong, missão lunar, NASA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar