21:14 24 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    Mulher beijando homem

    Espanhola enfrenta risco de vida após sexo oral

    CC0 / Pixabay
    Sociedade
    URL curta
    8207

    Uma espanhola de Alicante foi hospitalizada com uma rara reação alérgica depois de fazer sexo oral no namorado, comunica a mídia.

    Segundo informa o portal LiveScience, além de urticária, a mulher teve crises de vômito e problemas respiratórios depois de fazer sexo oral no parceiro. A mulher foi diagnosticada com anafilaxia — uma reação alérgica grave em todo o corpo que pode ser fatal.

    A espanhola afirmou que não estava tomando nenhum medicamento e não tinha comido nenhum produto incomum que pudesse ter provocado reação alérgica. Já o namorado dela estava tomando amoxicilina para tratar uma infeção no ouvido. Amoxicilina está relacionada à penicilina, e a mulher disse aos médicos ter uma forte alergia ao medicamento.

    É muito provável que a reação alérgica da espanhola tenha sido desencadeada pela amoxicilina que se concentrou no esperma do parceiro, sendo ingerido por ela durante a ejaculação.

    Este é o primeiro caso relatado de anafilaxia possivelmente desencadeada por amoxicilina no sêmen, asseguram os autores do estudo do Hospital Universitário Geral de Alicante, na Espanha.

    A mulher recebeu tratamento médico e a respiração foi melhorando gradualmente. Uma semana depois, se recuperou totalmente, comunica o relatório.

    Alergias a esperma são raras, mas foram relatadas antes. Em alguns casos, mulheres são alérgicas a proteínas de esperma dos homens, mas em outros casos elas parecem ser alérgicas a medicamentos que o homem está tomando e se concentram em seu fluído seminal.

    Mais:

    Noruega convida turistas para fazer sexo no 'pênis de Troll' (FOTOS)
    Match do sexo: novo 'dispositivo erótico' avisa quando parceiro está mais excitado
    Sexo em excesso está acabando com dunas de Ibiza, alertam pesquisadores
    Tags:
    esperma, pênis, sexo oral, doença, saúde, Espanha
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar