09:24 16 Novembro 2018
Ouvir Rádio
    Cerveja

    Climatologistas trazem novidade desagradável para cervejeiros

    © Foto : Pixabay
    Sociedade
    URL curta
    220

    O aumento contínuo da temperatura e de episódios de calor extremo diminuirá bruscamente plantações de cevada, influenciando negativamente na acessibilidade e preço da cerveja em todo o planeta, comunicou a revista Nature Plants.

    "Com certeza, o aquecimento global possui consequências mais graves, e o aumento do preço da cerveja nem se comparará aos outros problemas. Por outro lado, bebe-se cerveja em todos os lugares, e o desaparecimento da possibilidade de se refrescar em um dia quente bate em cheio no amor próprio das pessoas", declarou Steven Davis da Universidade da Califórnia Irvine, EUA.

    Climatologistas e biólogos há muito tempo acreditam que o aquecimento global e aumento da liberação de dióxido de carbono na atmosfera afetam positivamente a flora com a melhoriada eficácia da fotossíntese.

    Por outro lado, a redução de precipitações e de polinizadores diminuirá significativamente colheitas de azeitonas, café, milho e outras plantas já neste século, já a potencialização da atividade de insetos destruirá até um quarto das colheitas europeias.

    Uma equipe de climatologistas, chefiada por Steven Davis, pegou a cevada para analisá-la no contexto do aquecimento global. Vale destacar que grande parte das plantações de cevada se localiza na Europa, Rússia, Austrália, Canadá e no norte das Grandes Planícies dos EUA.

    Os pesquisadores descobriram que a produção de cevada poderá cair 17% caso as temperaturas aumentem muito rápido, causando grandes consequências principalmente nas regiões centrais da Europa e no sul do Canadá.

    No entanto, o norte dos EUA e regiões do sul da Sibéria, bem como os Urais e a região do Volga na Rússia, se tornarão mais atraentes para cultivar cevada, aumentando a produção em uma faixa entre 50% e 60%.

    Grande parte da cevada produzida hoje em dia é usada para alimentar gado. Segundo climatologistas, a falta de forragem será preenchida com as plantações "de cerveja", reorientadas para uma mais lucrativa produção de carne.

    Como resultado, exportações de cevada aos países-chave de fabricação de cerveja, tais como a Bélgica, República Tcheca, Alemanha e Irlanda diminuirão entre 27% e 28%, causando, assim, falta de cerveja e, consequentemente, aumento dos preços da bebida.

    Espera-se que a cerveja venha a ser vendida pelo dobro do preço atual em quase todo o mundo, já na Irlanda a cerveja poderá ser vendida por um preço 6,5 vezes maior.

    "Nossas avaliações mostram que a produção geral de cerveja no mundo será cortada em 16% nos anos quando calor e secas reinarão na Terra […] O aumento dos preços e o déficit podem tornar cerveja inacessível a centenas de milhões de pessoas por todo o mundo", concluíram climatologistas.

    Mais:

    O que salvou a Terra de ser expulsa do Sistema Solar por Júpiter?
    Climatologistas alertam para consequências que irão atingir a Terra até fim do século XXI
    Asteroide com aparência macabra está se aproximando da Terra
    Células microbianas desconhecidas dominam todos os habitats da Terra, afirma estudo
    Tags:
    exportações, aquecimento global, aumento, preço, Europa, Rússia, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik