10:51 12 Dezembro 2018
Ouvir Rádio
    Bandeira com logo do Telegram durante um protesto contra seu bloqueamento em Moscou, em 30 de abril

    Telegram diz que seguirá negando acesso a correspondências de suspeitos de terrorismo

    © Sputnik / Valery Melnikov
    Sociedade
    URL curta
    130

    O aplicativo de mensagens Telegram seguirá rechaçando as solicitações das autoridades russas para facilitar o acesso à correspondência de usuários suspeitos de terrorismo, segundo declarou o fundador e diretor executivo da empresa, Pavel Durov.

    "O telegrama na Rússia está fora da lei, todos os dias centenas de endereços IP são bloqueados em uma tentativa de fechar o acesso ao serviço. Nesse contexto, não consideramos nenhum pedido das autoridades russas, nossa política de confidencialidade não tem nada a ver com a situação na Rússia", disse Durov em seu canal na plataforma. 

    O Telegram foi fundado há cerca de cinco anos pelo irmãos russos Pavel e Nikolai Durov, também responsáveis por criar, em 2006, a VKontakte (VK), a maior rede social da Rússia. De acordo com dados de março deste ano, o Telegram teria algo em torno de 200 milhões de usuários mensais ativos. Em abril deste ano, o aplicativo foi bloqueado na Rússia após seus proprietários se recusarem a cumprir uma ordem judicial para conceder acesso aos serviços de segurança do país às mensagens criptografadas de seus usuários.

    Mais:

    Moscou tem protesto contra bloqueio do aplicativo Telegram
    Judiciário do Irã proíbe uso do aplicativo de mensagens Telegram
    Aplicativo de mensagens Telegram relata falhas de conexão na Europa e no Oriente Médio
    Tags:
    VKontakte, Telegram, Pavel Durov, Moscou, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik