21:05 12 Julho 2020
Ouvir Rádio
    Sociedade
    URL curta
    632
    Nos siga no

    O cachorro, apelidado de Lulu, foi "demitido" da Agência Central de Inteligência (CIA, sigla em inglês) por não demonstrar interesse pela atividade.

    "Para nossos treinadores é importante que os cachorros gostem de seu trabalho. Às vezes os filhotes […] deixam claro que a detecção de artefatos explosivos não é para eles. Assim foi no caso de um filhote da 'classe para filhotes' do outono de 2017 [do hemisfério Norte]", lê-se no site da CIA.

    A CIA comunica que, depois de semanas de treinamento, Lulu perdeu seu interesse em buscar artefatos expositivos; comida e jogos não o motivavam.

    Assim acontece com filhotes, geralmente tal comportamento não dura mais de um a dois dias.

    "Mas para alguns cachorros, como Lulu, fica claro que o problema não é temporário. Só que este não é o tipo de trabalho para cachorros assim", explica a CIA.

    Em tais casos, o treinador leva o cachorro até sua casa. Assim aconteceu com Lulu. "A gente vai ter saudades de Lulu, mas esta foi a decisão correta. Desejamos tudo de melhor em sua nova vida", lê-se no comunicado da CIA.

    Mais:

    Heroína sobre rodas: ciclista tenta salvar cachorro de inúmeros carros
    Homem dá murro no focinho de canguru protegendo seu cachorro
    Tags:
    cachorro, serviço, CIA, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar