06:24 24 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Professora Janaina ensinando técnicas de fotografia para um aluno cego

    Professora cria método para ensinar cegos a fotografar

    Caroline Santino
    Sociedade
    URL curta
    0 40
    Nos siga no

    A dedicação da professora de Fotojornalismo Janaina Gomes, da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), no interior do Rio Grande do Sul, para ajudar uma aluna com deficiência visual a participar das aulas acabou levando à criação de uma metodologia exclusiva para ensinar pessoas cegas a fotografar.

    Em entrevista à Sputnik Brasil, a docente explicou que o desafio de ensinar fotojornalismo para uma pessoa com deficiência visual começou em 2012, quando recebeu em sua sala uma aluna cega. Na ocasião, a universidade lhe proporcionou a possibilidade de dar início a pesquisas que pudessem auxiliar seu trabalho de ensino e ajudar a jovem.

    Com apoio do jornalista Teco Barbeiro, que desde 2010 realizava oficinas de fotografia com pessoas também cegas, e do professor Francisco de Lima, da Universidade Federal de Pernambuco, Janaina começou a desenvolver o seu trabalho com base na audiodescrição, técnica que consiste na descrição das cenas, transformando imagens em palavras da maneira mais detalhada possível. Mas ela não parou por aí. Lançando mão de materiais improvisados, de PVC e MDF, também criou formas de auxiliar os deficientes visuais a fazer enquadramentos, calcular a distância entre objetos e pessoas, o tamanho dos objetos, os planos, e a simular o processo de alinhamento da câmera, recursos que se mostraram muito eficientes no aprendizado desses alunos. 

    Aluna cega calculando a distância em relação ao objeto a ser fotografado
    Priscila Nascimento
    Aluna cega calculando a distância em relação ao objeto a ser fotografado

    Devido ao sucesso do seu trabalho, o projeto de Janaina acabou ultrapassando os limites UFSM, sendo transportado para instituições de outros lugares, como a Associação Pernambucana de Cegos (APEC) e a Associação Caruaruense de Cegos (ACACE), que estão realizando oficinas de fotografia inclusiva.

    "Não é uma coisa de outro mundo fotografar. Empodera, as pessoas ficam muito emocionadas também, as pessoas que perderam a visão. Os familiares começam a acreditar mais nelas também, porque todo mundo acha que não pode fotografar. Então, a fotografia acaba sendo uma conquista simbólica. Mas, na verdade, é simples", disse a professora à Sputnik.

    Mais:

    Ensaio fotográfico de gêmeas centenárias viraliza e emociona nas redes sociais
    Tags:
    deficientes visuais, inclusão, fotografia, UFSM, Janaina Gomes, Santa Maria, Rio Grande do Sul, Pernambuco, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar