21:20 21 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Sociedade
    URL curta
    116
    Nos siga no

    Onda inexplicável de referências pedófilas continua assombrando a Noruega, que, no ano passado, chocou o mundo devido à divulgação de uma grande rede de pedofilia Operação Quarto Escuro (Operation Dark Room).

    Hoje, em Oslo, o alarme foi soado: dezenas de bonecas infláveis com aparência infantil foram confiscadas no país.

    Nos últimos meses, o Serviço de Investigação Criminal Nacional da Noruega (NCIS) confiscou 21 bonecas infláveis com aparência infantil, o que provocou fortes emoções na mídia norueguesa. Desde outono de 2016, o Serviço Aduaneiro norueguês vem presenciando vários casos de cidadãos noruegueses que trazem de outros países bonecas infláveis muito parecidas com crianças.

    As bonecas, com cerca de um metro de atura, chegaram embrulhadas em cobertores e vestidas de roupas de crianças. Alguns dos destinatários na faixa etária de 18-60 anteriormente foram condenados por crimes sexuais, enquanto outros trabalham com crianças; outros nunca tinham aparecido nas fichas policiais por prática semelhante, informa a emissora nacional norueguesa NRK.

    ​Os achados provocaram forte reação entre os oficiais da alfândega, impulsionando-os a informar o acontecido aos órgãos competentes.

    "Eu sei que reajo violentamente quando vejo isso. Isto simplesmente me dá nojo", disse o secretário adjunto do diretor do Centro de Inteligência da Alfândega, Jorn Ferner Bergersen à NRK, excluindo qualquer possibilidade de coincidência. "Não há dúvida de que saiba muito bem o que você está encomendando quando você compra esse tipo de coisa on-line", acrescentou ele.

    De acordo com Erik Rand, advogado policial no distrito sudoeste, a polícia norueguesa tem quatro casos em aberto da guarda de material abusivo.

    O NCIS observou a natureza extremamente realistas de bonecas confiscadas, advertindo que relações sexuais com bonecas podem quebrar barreiras de abuso sexual infantil na vida real. Atualmente, os especialistas não podem dizer exatamente se as bonecas infláveis aumentam o risco de abuso de crianças, ou, na verdade, diminui a probabilidade.

    "Eu não encontrei nenhuma pesquisa que, de alguma forma, liga as bonecas infláveis com abuso sexual de menores. Por outro lado, eu acredito que elas possam evitar o abuso infantil," declarou psicólogo Pal Grondhal da Universidade de Oslo ao jornal norueguês Dagbladet, pressupondo que pessoas com inclinações pedofóbicas poderiam adquirir bonecas infláveis ao invés de enfrentar as consequências do abuso de criança.

    A terapeuta sexual, Margrete Wiede Aasland, que pela primeira vez viu bonecas infláveis do tamanho de criança em todo o tempo de trabalho na organização não governamental Save the Children, não está surpresa com o grau e a morbidez da imaginação humana. Segundo ela, há grandes chances de ser provocado um efeito completamente oposto.

    "Eu não acho que essas bonecas possam ter efeito preventivo a longo prazo. Pode ficar cansado de ter sexo com bonecas, fazendo cometer o crime com um menino vivo", disse Aasland à NRK, chamando a atenção de pessoas com tendências de pedofilia para buscar a ajuda de terapeutas qualificados.

    Anteriormente, o uso de bonecas infláveis parecidas com crianças foi registrado no Reino Unido, Canadá e na Austrália.

    Mais:

    Envolvidos em estupro coletivo no Rio são condenados a 15 anos de prisão
    Polícia indiana prende suspeitos de estupro coletivo de americana
    Terríveis vídeos de estupro são vendidos na Índia
    Tags:
    Noruega, crianças, estupro, pedofilia, bonecas infláveis
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar