16:57 21 Outubro 2019
Ouvir Rádio
    Alpinistas nas montanhas (foto de arquivo)

    Por que misteriosa tragédia em montanhas russas continua sem solução?

    © AP Photo / JEAN-PIERRE CLATOT
    Sociedade
    URL curta
    0 74
    Nos siga no

    O ex-governador da região de Sverdlovsk, o senador Eduard Rossel, declarou que respeita as tentativas dos cientistas de esclarecer os detalhes da tragédia que aconteceu no Passo Dyatlov, mas apontou que esses eventos são considerados informação confidencial de nível federal.

    Pyotr Bartolomei, amigo de Igor Dyatlov e participante da expedição destinada a encontrar os alpinistas, informou a mídia sobre sua tentativa de envolver Eduard Rossel no esclarecimento da tragédia. Os cientistas planejavam consultar os arquivos do Ministério da Defesa da Rússia.

    Infelizmente, os eventos daquele tempo ainda são informação rigorosamente confidencial, não de nível regional, mas federal, pois só as autoridades federais e serviços de segurança da Rússia podem permitir o acesso aos documentos de arquivo, declarou Eduard Rossel à Sputnik na quinta-feira (9).

    Ele também sublinhou que respeita muito Pyotr Bartolomei e seus colegas que durante muitos anos tentaram projetar luz sobre os eventos ligados à morte de pessoas no Passo Dyatlov.

    "Sem dúvida, eu, como verdadeiro morador dos Urais que dedicou sua vida ao desenvolvimento da região dos Urais Centrais, preocupo-me muito com o tema da investigação objetiva da tragédia", acrescentou o senador.

    Entretanto, ele informou que há dois anos que Bartolomei lhe pediu para que o ajudasse a ter acesso essa informação, "mas devido ao fato de que tal possibilidade esteja fora da sua competência de senador" não consegui ajudar e deu a Pyotr "uma resposta pormenorizada sobre as razões da recusa".

    O Passo Dyatlov, na região russa de Sverdlovsk, é conhecido pelo incidente misterioso em 1959, quando nove alpinistas morreram em circunstâncias estranhas.

    O local foi batizado em honra do estudante Igor Dyatlov que, em 1959, liderava o grupo de caminhantes. Dadas as circunstâncias estranhas das mortes, a tragédia levou a uma imensa quantidade de especulações, desde se tratar de um fenômeno paranormal, um caso de espionagem ou até ensaios de armas secretas. O incidente despertou a curiosidade internacional.

    Tenda encontrada pela equipe de resgate no Passo Dyatlov em 26 de fevereiro de 1959
    © Foto / Wikipedia
    Tenda encontrada pela equipe de resgate no Passo Dyatlov em 26 de fevereiro de 1959

    Entretanto, de acordo com uma recente investigação feita por um alpinista veterano, Yevgeny Buyanov, o grupo de Dyatlov provavelmente provocou uma pequena avalanche enquanto estabelecia a sua tenda na encosta da montanha. Do grupo, apenas Dyatlov tinha experiência em caminhadas prolongadas de inverno, enquanto o resto do grupo só tinha feito caminhadas de verão.

    O grupo, então, tentou resgatar os feridos, os transportando em direção à floresta, onde fizeram uma fogueira. Outros retornaram para a tenda, de acordo com Buyanov. No entanto, os caminhantes congelaram até a morte, enquanto os que ficaram na floresta apresentavam queimaduras nas mãos. Segundo foi divulgado na época, os caminhantes morreram de hipotermia. Além disso, dois tinham costelas quebradas, e o terceiro uma fratura no crânio.

    Mais:

    Incidente em montanha russa faz lembrar mistério ainda sem resposta
    Após despencar de montanha a 45 metros de altura, esquiador sobrevive (VÍDEO)
    Motoristas de tratores dão ré em montanha perigosa
    Rússia convida 14 países a desvelar mistério do abate do avião russo
    Tags:
    armas secretas, informações confidenciais, alpinistas, arquivos secretos, acesso, senador, mistério, passo perigoso, morte, documentos secretos, Ministério da Defesa (Rússia), montes Urais, Urais, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar