00:36 13 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Safra de milho

    Ameaçando África, a 'praga americana' representa desafio para outros continentes

    Clverson Beje/FAEP
    Sociedade
    URL curta
    7010
    Nos siga no

    Insetos-comedores de milho, conhecidos como lagartas militares (ou praga americana), têm devastado campos de milho em vastas áreas da África, do Gana até a África do Sul, e poderão se estender às regiões da Ásia e Mediterrâneo.

    Eis o que aponta a pesquisa realizada por uma empresa citada pela empresa Bloomberg.

    Lagarta Chilo partellus
    Divulgação Embrapa/ Johnnnie Van Den Berg
    Segundo o Centro Internacional de Agricultura e Biociências de Oxfordshire, Reino Unido, a praga veio das Américas no ano passado e já foi confirmada no país africano de Gana. Além disso, não se exclui a possibilidade da sua presença nos países como Malawi, Moçambique e Namíbia, aponta a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO, sigla em inglês).

    Segundo a entidade, a praga "poderá se proliferar para a Ásia tropical e para o Mediterrâneo nos próximos anos, tornando-se ameaça grave para o comércio agrícola para todo o mundo".

    A praga americana, que se alimenta de folhas e caules de milho, é considerada mais perigosa do que suas espécies africanas, representando uma ameaça duradoura para a safra no continente.

    A devastação dos campos de milho poderá causar consequências graves na região que enfrenta a pior seca nos últimos 35 anos.

    Ao destruir a safra, a praga poderá se tornar um verdadeiro canibal, eliminando todas as suas lagartas-concorrentes, conclui a pesquisa.

    Mais:

    China convida países da África para participarem da criação da nova Rota da Seda
    Por que China está na porta da África
    Tags:
    seca, ameaça, milho, safra, ONU, Reino Unido, Ásia, Mediterrâneo, Moçambique, Gana, África
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar