22:38 22 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Emblema do ano de 2017 no centro de Moscou

    Opinião: por que 2017 pode se tornar o melhor ano na história da humanidade?

    © Sputnik / Vladimir Astapkovich
    Sociedade
    URL curta
    549

    Por várias razões, 2017 poderá se tornar o melhor ano na história da humanidade, comunica o colunista do jornal The New York Times Nicolas Kristov.

    "Existe uma opinião geral segundo a qual o mundo se está desfazendo em pedaços e cada título dos jornais nos lembra disso. Mas na realidade isto não é assim. Na verdade, segundo vários indicadores, o ano de 2016 foi o melhor na história e 2017 pode vir a ser ainda melhor", afirma o ator.

    Colunista do jornal The New York Times propõe que nos abstraiamos da eleição de Trump, acrescentando que isto não é a coisa mais importante entre os acontecimentos no planeta. Em vez disso, o autor propôs prestar atenção ao nível de pobreza no mundo, à diferença entre os rendimentos de pobres e ricos e à situação da saúde.

    Assim, segundo os dados do Banco Mundial, a quantidade de pessoas em pobreza extrema se está reduzindo em 250 mil pessoas diariamente.

    "Quando comecei escrevendo sobre a situação da pobreza no mundo, no início da década de oitenta, mais de 40% da população mundial vivia em condições da pobreza extrema. Agora essa quantidade não supera os 10% e é provável que em 2030 seja de 3% ou 4%", informa Kristov.

    Durante quase toda a história da humanidade esse problema era típico, agora nós praticamente nos livramos dele, comunicou o ator, acrescentando que isso é uma informação mais importante do que as eleições em Washington.

    "Lembrem: o Twitter de Trump não é a coisa mais importante. O mais importante é que hoje 18 mil crianças que no passado morreriam de doenças primitivas vão viver, cerca de 300 mil pessoas vão obter eletricidade e 250 mil vão escapar da pobreza extrema", adianta o autor.

    Além disso, segundo ele, está descendo o nível de analfabetismo. Até aos anos de 1960, a maior parte da humanidade sofria de analfabetismo. Agora 85% dos adultos são alfabetizados.

    Mais:

    Um quarto da população da UE vive em risco de pobreza
    ONU define metas para acabar com pobreza e fome em 15 anos
    Tags:
    previsões, indicador, humanidade, ano, doenças, população, pobreza, eleição, problemas, opinião, história, The New York Times, Banco Mundial, Donald Trump
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik