17:28 22 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Gulchekhra Bobokulova acusada de homicídio de uma criança de 4 anos

    Mulher que assassinou criança em Moscou pede asilo 'psicológico' no Uzbequistão

    © Sputnik / Grigori Sysoev
    Sociedade
    URL curta
    104
    Nos siga no

    A mulher que em fevereiro de 2016 assassinou uma criança de 4 anos e ameaçou se explodir em Moscou segurando a cabeça decapitada da sua vítima pede ajuda psicológica no seu país de origem, o Uzbequistão.

    O advogado da mulher, Aleksandr Goverdovsky, informou nesta sexta-feira (28) que a sua cliente gostaria de ser enviada ao Uzbequistão para tratamento compulsivo, informa o site Notícias do Uzbequistão, citando o jornal russo Gazeta.ru.

    "Eu tenho muitas dívidas que isso venha a acontecer. A prática mostra que as pessoas que cometem crimes na Rússia são punidas no nosso país. Caso o tribunal concorde com a exigência da procuradoria, Bobokulova será obrigada a fazer um tratamento por um prazo determinado. Depois, as autoridades ou apresentam o pedido de parar o tratamento, ou pedem ao juiz que prorrogue a continuação da acusada no hospital psiquiátrico", disse.

    O advogado sublinhou também que o processo da mulher não tem dados sobre a participação de Bobokulova em qualquer tipo de atividade islamista ou terrorista.

    Em 24 de outubro um tribunal em Moscou começou a considerar em detalhes o processo penal da cidadã uzbeque Gulchekhra Bobokulova, acusada de homicídio de uma criança de 4 anos. Bobokulova admitiu o crime e contou em detalhes como assassinou a criança, da qual foi ama durante três anos antes do crime.

    Tags:
    homicídio, Uzbequistão, Moscou
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar