06:11 22 Agosto 2017
Ouvir Rádio
    Livros

    Cliente de prostituta menor obrigado pelo juiz a comprar para ela livros edificantes

    © flickr.com/ Emily Carlin
    Sociedade
    URL curta
    0 81612

    Homem de 35 anos foi condenado pelo tribunal de Roma a dois anos de prisão, mas isso foi apenas uma parte do castigo.

    A mídia italiana informa do juiz inventivo obrigou o criminoso a comprar à jovem, que tem apenas 15 anos, livros sobre dignidade feminina. Na lista estão obras de Virginia Wolf, O Diário de Anne Frank e versos de Emily Dickinson, informa AFP.

    A decisão do juiz foi criticada pela filósofa italiana, Adriana Cavarero, que disse ao Corriere della Sera que era melhor ler estas obras ao próprio condenado. Ela explicou suas palavras:

    "A adolescência não é um momento de reflexão, o que ele fez foi muito pior. Um adulto que, sabendo, pagou para ter sexo com uma menor", disse a filósofa citada pela edição portuguesa Diário de Notícias.

    Segundo o Corriere dela Sera, a decisão do juiz pressupõe que a menina possa compreender o verdadeiro mal que tinha causado a si própria e como sofreu sua dignidade feminina.

    De acordo com o DN, em 2013 na capital italiana começou a ser investigada uma rede de prostituição de menores no bairro de classe alta de Parioli. As meninas usavam o dinheiro ganho para comprar roupa nova e os últimos modelos de celulares.

    Mais:

    1 prostituta + 2 = suspensão
    Petição quer legalizar prostituição na Ucrânia
    Ucrânia registra projeto de lei para legalização da prostituição
    Tags:
    educação, livros, menor, prostituição, Roma, Itália
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik