14:16 24 Setembro 2018
Ouvir Rádio
    jogo para celulares Pokémon Go

    Será que Pokémon GO é uma arma dos terroristas?

    © AFP 2018 / Jim Watson
    Sociedade
    URL curta
    A loucura do Pokémon GO (21)
    0 34

    O novo jogo para celular Pokémon GO pode ser usado por terroristas para localizar e matar os seus alvos, afirmam as autoridades do Egito.

    O jogo foi posto à venda no inicio de julho pela empresa Niantic para Iphone e Android e já conquistou os corações de milhões de pessoas. 

    A principal razão do sucesso é o fato de o jogo combinar o mundo real com realidade virtual, permitindo aos jogadores buscarem e capturarem pokémons virtuais em locais reais usando o celular.

    ​Na quinta-feira (14) a instituição islâmica Al-Azhar se referiu à aplicação como um "vício perigoso", manifestando a sua preocupação por o jogo necessitar de forte concentração, o que pode levar a que uma pessoa que está jogando não veja um automóvel se aproximando a alta velocidade ou outros perigos. 

    Apesar de que o jogo não foi oficialmente lançado em vários países, incluindo a Coreia do Sul, Egito ou Rússia, os usuários já conseguiram perceber como baixar e instalar o jogo para celulares. 

    "Se tal jogo pode enganar os jovens, não sei o que acontecerá com os adultos, que podem ser atropelados por um automóvel durante as buscas dos Pokémons", disse chefe de unidade Al-Azhar Ababs Shuman. "Será que vamos observar lunáticos andando em mesquitas, igrejas, prisões e unidades militares buscando coisas inexistentes (Pokémons)?". 

    Existem ainda otimistas que tentam se aproveitar da situação. Assim, um novo restaurante no Cairo convida as pessoas a visitarem o local, onde eles podem "encontrar os seus pokémons". 

    ​Uma das principais preocupações das autoridades do Egito consiste no fato de os detalhes da localização dos jogadores, quando estes ligam a câmera nos celulares, poderem ser vistos por terceiros. 

    Mas não são só os muçulmanos a criticar o jogo. As mesmas preocupações foram também expressas por um pastor evangélico nos EUA, Rick Wells, que classificou o jogo como "íman para poderes demoníacos". 

    "Esta tecnologia vai ser usada pelos inimigos da cruz para detectar, localizar e executar cristãos", afirmou Wiles durante um programa de rádio. 

    Vamos ver se o jogo é na verdade "tão negro" quanto alguns dizem.

    Tema:
    A loucura do Pokémon GO (21)

    Mais:

    Polícia de Nova York caça pokémons em vez de malfeitores (VÍDEO)
    Caçadores de pokémons tentam capturar Fuleco, ratos e Aedes Aegypti
    Tags:
    crítica, alvos, terroristas, realidade virtual, jogo, perigo, Pokémon Go, Egito
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik