04:21 02 Dezembro 2020
Ouvir Rádio
    Sociedade
    URL curta
    211
    Nos siga no

    Anders Bering Breivik, condenado por terrorismo e assassínio em massa, foi considerado durante muito tempo como o criminoso mais conhecido da Noruega. Entretanto, um outro extremista, autoproclamado antijihadista e nazista, recebeu agora o “título” de inimigo público número um da Noruega, "destronando" Breivik.

    Um antigo dançarino e proprietário de uma agência de modelos foi condenado por violação e molestamento de 19 mulheres no período de 2001 a 2013. Ele foi também condenado por injúrias físicas agravadas contra a sua antiga namorada que ele tinha estuprado muitas vezes. O seu processo é considerado “um dos casos mais sérios de violação na história jurídica da Noruega”. Esta é também a condenação mais severa da Noruega na sua história moderna, comunica o jornal Dagbladet.

    Kopseng foi intimado também a pagar indenizações a todas as suas vítimas. As indenizações comuns de violação constituem cerca de $18 mil, enquanto à sua amante foram atribuídos $32 mil.

    O Ministério Público está satisfeito com o veredicto severo contra o ex-dançarino, artista e stripper. As autoridades obviamente quiseram enviar uma mensagem sobre o perigo destes crimes.

    "O Ministério Público está satisfeito por o nosso pedido ter sido apoiado pelo tribunal e por este ter entendido a gravidade e dimensão do caso", disse o promotor Guro Hansson Bull à agência NTB, salientando a importância de relatar sobre as violações o mais rapidamente possível.

    Curiosamente, no Código Civil da Noruega, a chamada "prisão perpétua" é limitada a 21 anos de prisão, com possibilidade de prolongamento, que em alguns casos pode realmente equivaler a uma sentença verdadeira para toda a vida. Esta pena máxima só pode ser imposta aos criminosos que sejam considerados como particularmente perigosos para a sociedade e que tenham alto risco de recaída.

    Anteriormente, a prisão perpétua foi aplicada ao músico negro Varg Vikernes por tiroteio em uma igreja e assassinato de um colega seu e a Anders Bering Breivik, por matar 77 pessoas e um tiroteio para protestar contra o crescente multiculturalismo na Noruega.

    Mais:

    Breivik 2.0 está preso na Suécia enquanto Noruega inaugura ‘museu’ do próprio criminoso
    Snowden pode ser extraditado se for receber prêmio na Noruega
    Primeira-ministra da Noruega não vê ameaça por parte da Rússia
    Tags:
    assassinato, violação, prisão perpétua, Anders Breivik, Noruega
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar