05:31 20 Abril 2019
Ouvir Rádio
    O búrger

    Criador do ‘Erdogan búrger’ continua luta pela democracia

    © AP Photo / Melissa D'arabian
    Sociedade
    URL curta
    0 31

    O restaurante Urban Burgery em Colônia (Alemanha), em cujo cardápio surgiu um sanduiche chamado “Erdogan búrger”, foi fechado temporariamente por causa das ameaças aos proprietários e pessoal. Mas o dono do restaurante, Jorg Tiemann, não pensa em render-se.

    Segundo ele, daqui a pouco no cardápio vai aparecer outra novidade – o bolo “Jan Bohmermann”, como ele disse, para continuar “a luta pela democracia”.

    O restaurante Urban Burgery em Colônia (Alemanha), em cujo cardápio surgiu um sanduiche chamado “Erdogan búrger”, foi fechado temporariamente por causa das ameaças aos proprietários e pessoal. Mas o dono do restaurante, Jorg Tiemann, não pensa em render-se. Segundo ele, daqui a pouco no cardápio vai aparecer outra novidade – o bolo “Jan Bohmermann”, como ele disse, para continuar “a luta pela democracia”.

    O caso do jornalista satírico Jan Bohmermann suscitou bastante polêmica na Alemanha. Em 31 de março, o humorista leu ao vivo no programa Neo Magazin Royalе, do canal ZDF, um poema alegadamente insultuoso sobre presidente turco Erdogan. Nele, Bohmermann acusava Erdogan de perversão sexual e crimes contra as minorias nacionais e a oposição.

    Leia a íntegra da entrevista da Sputnik com Jorg Tiemann.

    Sputnik: Após o “Erdogan búrger” aparecer no cardápio você teve que fechar temporariamente o restaurante Urban Burgery. Porquê?

    Jorg Tiemann: Isso aconteceu por causa da bagunça na nossa página no Facebook. Nós temos um restaurante pequeno, cada dia a nossa página no Facebook é visitada por 100-200 pessoas. Mas nesta vez, só em dois dias nós tivemos mais de 150.000 pessoas. Tivemos muitos comentários positivos sobre Erdogan. Mas, além disso, recebemos muitos insultos e ameaças. No início não estávamos preocupados com isso. Mas depois ficamos em choque ao receber as ameaças físicas. O pessoal turco do nosso restaurante ficou intimidado. Tivemos que adotar medidas técnicas para aumentar o nível de segurança o nosso restaurante.

    S: Que medidas você empreendeu?

    JT: Nós instalamos um sistema de videovigilância, 8 câmaras com a função de filmagem noturna.

    S: Como você decidiu criar o “Erdogan búrger”? Que ingredientes tem?

    JT: É um hamburger comum que, além dos outros ingredientes, tem queijo de cabra. A ideia deste sanduíche apareceu depois do incidente no rádio, quando um jornalista foi multado em 7.000 euros depois de mencionar que a Turquia durante a presidência de Erdogan se transformou em uma autocracia. Estavamos surpreendidos por ninguém ter empreendido nada sobre isso. Talvez os cidadãos turcos tivessem ficado com medo depois dos acontecimentos terríveis na Praça Taksim, por isso ninguém protestou. Mas a coisa mais importante é que os turcos que estão morando na Alemanha também não protestaram.  Por isso, decidimos que o nosso restaurante poderia empreender algo. Foi nessa altura que surgiu a ideia sobre o “Erdogan búrger”.

    S: Você considera o hambúrguer como uma mensagem política satírica ou como luta pela liberdade da expressão?

    JT: Claro que como liberdade da expressão. Isso não é uma mensagem política. Mas, primeiramente, este hambúrguer é uma sátira. Nós consideramos que a piada é a melhor possibilidade de apoiar a liberdade da expressão na Alemanha.

    S: Nós ouvimos que você quer propor mais uma novidade para sobremesa – o bolo de “Jan Bohmermann”? Tem algum significado o fato de ser um bolo?

    JT: O bolo não tem nenhum significado específico. A principal razão da novidade no cardápio é que até o momento nós estávamos oferecendo aos nossos clientes somente hambúrgueres, saladas, batata frita e café. Muitos dos nossos visitantes nos pediam sobremesa para acompanhar o café. Por isso, depois de algumas sentenças escandalosas aplicadas a jornalistas na Turquia, decidimos empreender mais alguma coisa. Não basta tomar medidas formais. Por isso, todo o lucro da venda do bolo “Jan Bohmermann” é usado para apoiar os jornalistas condenados.

    S: Não tem medo de que agora vocês comecem a receber ameaças dos seguidores de Jan Bohmermann?

    JT: Claro que não! Ficaremos felizes se o senhor Bohmermann apoiar a nossa iniciativa. O nosso fim é apoiar os jornalistas perseguidas. Estou seguro de que nenhum dos seguidores de Jan Bohmermann será contra isso.

    Mais:

    Erdogan quer aumento da presença da OTAN no mar Negro
    Europa é 'refúgio seguro' para alas políticas de grupos terroristas, acusa Erdogan
    Ameaça de Erdogan de abrir fronteiras leva UE a elaborar plano para ilhas gregas
    Tags:
    jornalismo, liberdade de expressão, democracia, direitos humanos, Recep Tayyip Erdogan, Colônia, Turquia, Alemanha
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar