12:43 21 Setembro 2018
Ouvir Rádio
    Fiéis do templo da divindade Shani

    Mulheres e homens agora podem estar juntos

    © AFP 2018 / STR
    Sociedade
    URL curta
    140

    Durante cinco séculos, as mulheres têm ficado proibidas de se aproximarem à pedra negra que personifica a divindade Shani (ligada ao planeta Saturno). Só sacerdotes masculinos tinham a autorização para realizar cerimonial com o objeto sagrado.

    De acordo com informações divulgadas pela agência indiana IANS, foi o gerente do templo, Shalini Lande, quem anunciou a decisão dos sacerdotes. O templo está situado no estado de Maharastra, no centro da Índia.

    No inverno do ano em curso, 500 mulheres-ativistas do movimento Ranragini Bhumata Brigade foram detidas no caminho para o claustro. As ativistas lutam pelos direitos das mulheres. Elas tentavam entrar no claustro, mas uma multidão composta por habitantes de cidade não as deixou entrar.

    Uma campanha para permitir o acesso de mulheres ao claustro começou em novembro do ano passado. Naquela altura, uma mulher tinha estado clandestinamente perto da pedra, e o claustro ficou considerado como maculado. Os sacerdotes efetuaram o ritual de purificação. Segundo eles, a entrada no templo era barrada às mulheres por causa ‘das vibrações fortes provenientes de Shani, que são nocivas para as mulheres’.

    Mais:

    Apple vs FBI: Uma questão de direitos humanos
    Ucrânia viola direitos dos habitantes da Crimeia, afirma ONU
    Prende-solta de vice do Facebook provoca debates sobre direitos na internet
    Tags:
    direitos das mulheres, templo, Índia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik