22:17 11 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Presidente de Portugal Marcelo Rebelo de Sousa depois de ter condecorado o ex-presidente português com a Ordem da Liberdade no Palácio Nacional da Ajuda, Lisboa, Portugal, 3 de março de 2016

    Portugueses querem um presidente patriota na escolha do animal de estimação

    © AFP 2019 / PATRICIA DE MELO MOREIRA
    Sociedade
    URL curta
    242
    Nos siga no

    A Força Aérea ofereceu um cachorro ao Presidente português, Marcelo Rebelo de Sousa. Chama-se Asa, tem três meses e é de raça pastor alemão. Mas nem todos gostaram da oferta.

    O presidente já tinha comentado com os militares que gostaria de ter um cachorro como os que são vistos nas paradas militares. A raça pastor alemão é a utilizada nas Forças Armadas portuguesas.

    O pedido do presidente não podia ser deixado sem resposta. Nas instalações da Força Aérea havia uma ninhada recente e um deles acabou por ir parar ao Palácio de Belém, apenas porque não havia outros para oferecer ao Chefe de Estado. Um desses cachorros é agora o animal de estimação do presidente.

    Marcelo Rebelo de Sousa será o primeiro Chefe de Estado em democracia a ter um cachorro como companhia no palácio cor-de-rosa.

    Embora o evento em si não tenha grande importância, o fato de ter sido escolhida a raça pastor alemão foi motivo para alguns verem falta de patriotismo.

    “Não estão a dar valor às raças portuguesas e temos raças espectaculares. Deve ter sido a força que a Alemanha tem em Portugal que levou à escolha”, diz um cidadão.

    As associações de criadores de cachorros de raças portuguesas apreciaram que Marcelo tivesse escolhido um cachorro de companhia, mas lamentam que não tenha sido oferecido ao presidente um cachorro de linhagem lusa.

    Agora, cinco associações de criadores das dez raças portuguesas com reconhecimento internacional ou à espera dele estão disponíveis para oferecer um cachorro ao presidente.

    Luís Fonseca, presidente da Associação do Perdigueiro Português, também lamenta que não tenha sido oferecido a Marcelo um cachorro de raça portuguesa.

    “Quando se fala tanto da defesa dos produtos portugueses, o presidente perdeu a oportunidade de ter em Belém um património nacional vivo”, afirma.

    O certo é que o cachorro Asa já chegou ao colo de Marcelo Rebelo de Sousa esta quinta-feira (24) e parece ter gostado da sua nova casa.

    Conheça as raças portuguesas

    Cão da Serra da Estrela — É uma raça de cachorros natural da região montanhosa com o mesmo nome. Possui todas as qualidades requeridas nesta região agreste, é inteligente, leal e valente. Estima-se que seja uma das raças caninas mais antigas da Península Ibérica. O cachorro de proteção de gado era utilizado fundamentalmente em zonas montanhosas e acompanhava os pastores e rebanhos nas suas migrações anuais, para os defender dos lobos e dos assaltantes.

    Cão de Água Português — Estes animais foram empregados como cachorros de trabalho por pescadores desde tempos imemoriais, mas no século XX tornaram-se uma raça rara. Excelente nadador, foi utilizado pelos pescadores portugueses como ajudante nos barcos, guiando cardumes de peixes às redes, recuperando objetos caídos na água, levando mensagens entre barcos e entre a terra e o mar e outras atividades variadas. O presidente Obama tem um cachorro desta raça.

    Barbado da Terceira — É utilizado como cachorro de guarda, função que desempenha com eficácia, ao mesmo tempo que é um bom cachorro de companhia devido ao seu carácter afável e ensino fácil.

    Cão do Barrocal Algarvio — Excelente caçador, tanto na caça menor como nas montarias, o cão do Barrocal Algarvio foi usado ao longo dos tempos pelos caçadores do Algarve.

    Cão de Castro Laboreiro — É uma das raças mais antigas da Península Ibérica. Trata-se de uma raça de cachorro de montanha, de médio a grande porte, ser mais ativo e portanto incansável, estando sempre alerta, acompanhando facilmente o rebanho e patrulhando toda a área por onde este se dispersa, apercebendo-se rapidamente da presença dos predadores. É considerado em vias de extinção.

    Cão de Gado Transmontano — É um cachorro de grande porte, originário da região de Trás-os-Montes. É uma raça possante e funcional que desempenha de forma exemplar a função de guarda. Particularmente utilizado para defender os rebanhos de ovelhas e cabras.

    Cão de Fila de São Miguel — É uma raça de porte médio, de traços rústicos, dotada de grande inteligência, muito independente e auto-confiante, e de grande poder físico. É ainda hoje, seguindo a tradição secular da e na sua ilha de origem, utilizada para a guarda e guia de gado bovino leiteiro.

    Cão da Serra de Aires — Perfeitamente adaptado às grandes amplitudes térmicas e com resistência para percorrer longas distâncias na condução dos rebanhos. Tem um excelente instinto de pastoreio, sempre pronto a agrupar cabras, gansos, galinhas e até mesmo crianças.

    Perdigueiro Português — É uma raça desenvolvida como cachorro de caça. É uma das várias raças de perdigueiros e é usado principalmente na caça da perdiz.

    Podengo Português — É considerado uma das raças de cachorros mais antigas, tendo sido trazida para a Península Ibérica pelos Fenícios, sendo uma espécie autóctone com grande capacidade de caça, mas que também é utilizada na vigilância e na guarda das fazendas.

    Rafeiro do Alentejo — É uma raça originária da região alentejana, do tipo de cachorro de guarda de gado. Também é conhecido por "Mastim Português".

    Tags:
    cachorro, escolha, presidente, animais, Portugal
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar