23:48 04 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Sociedade
    URL curta
    4114
    Nos siga no

    Um cidadão dos EUA adotado da Rússia há 14 anos (quando ele tinha 9 anos) acusa os seus pais adotivos de fazê-lo o seu escravo sexual.

    A respectiva informação foi divulgada pelo jornal San Jose Mercury News.

    O Consulado Geral da Rússia em San Francisco informou que o homem é russo e foi registrado nos EUA em 2001. Em relação ao processo jurídico já começado, a entidade declarou o pleno apoio a ele.

    O homem, nascido em 1992 e chamado agora Dennis Sergei Flynn, divulgou, em uma coletiva, que os seus pais Ralph e Caroline começaram a abusar dele conjuntamente quando ele tinha 15 anos, e até aquele momento quem abusava foi o pai adotivo, sozinho.

    "Desde o início eu sabia que isso não deveria acontecer, mas estava com medo de que poderia novamente ser enviado para um orfanato", disse o jovem à imprensa.

    Cabe mencionar também que o pai de Dennis tem 71 anos e a mãe, 44. 

    Ralph Flynn atualmente encontra-se em uma prisão no estado americano de Califórnia porque não conseguiu pagar a fiança no valor de 2,5 milhões de dólares, e Caroline foi posta em liberdade sob a fiança de 525 mil de dólares (ela é considerada como cúmplice neste caso).

    A adoção de crianças por estrangeiros é permitida na Rússia desde 1992. Em 1 de janeiro de 2013 entrou em vigou uma lei federal russa que proíbe a adoção de crianças russas precisamente por cidadãos dos EUA (é geralmente famoso como a lei Dima Yakovlev. em referência a um menino russo de dois anos que morreu após ter sido deixado por seus pais adotivos em um carro fechado em pleno verão).

    Neste período de tempo (de 1992 até 2013) os americanos adotaram de 45 a 50 mil crianças russas. Até o momento, pelo menos 20 ações foram apresentadas à Justiça tratando da morte de algumas delas.

    Tags:
    abuso sexual, lei Dima Yakovlev, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar