16:43 11 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Setor de Direita

    Radicais do Setor de Direita chegam a Donbass para dispersar protestos

    © Sputnik/ Aleksandr Maksimenko
    Sociedade
    URL curta
    0 032

    Um veículo blindado do exército ucraniano matou uma criança em Donbass. Para conter protestos dos moradores, Kiev enviou radicais do Setor de Direita. Durante a investigação, policiais têm licença para atirar para matar.

    Os moradores do povoado Konstantinovka, na região de Donetsk (que está sob controle ucraniano, diferentemente da autoproclamada República Popular de Donetsk, controlada por milícias populares), protestam contra as autoridades locais após um acidente que ocorreu em uma das ruas centrais da localidade. Um veículo blindado a propulsão de lagarta, do exército da Ucrânia, atropelou uma mulher que caminhava na calçada com um bebé de colo e uma criança maior, sobrinha sua.

    A menina de 8 anos morreu no local, já o bebé com a mãe foram hospitalizados. Segundo a mídia, a mãe está em estado grave, mas estável. O bebé foi examinado e, sem que fossem achados danos sérios, o pai levou-o a casa.

    A tragédia ocorreu na segunda-feira, mas a tensão e os protestos não cessam nem hoje. Fontes locais relatam que há tiroteio na rua, as pessoas jogam pedras contra carros do exército e da polícia, põem fogo em pneus na entrada de prédios de organismos públicos.

    Os responsáveis pelo acidente foram detidos e transferidos à promotoria militar, segundo o chefe regional da polícia ucraniana, Vyacheslav Abroskin.

    "A polícia de Konstantinovka está prestando serviço em regime reforçado. Todos os fatos de infrações da ordem pública são documentados. A personalidade dos infratores foi estabelecida. A situação no local é estável", disse Abroskin nesta terça-feira (17) no seu Facebook.

    Além disso, o chefe da polícia local sublinhou que "a rua não é um lugar adequado para solucionar problemas".

    Na sua postagem do Facebook, ele contou também a sua vinda a Konstantinovka, onde 30-50 pessoas estavam na rua às 23h, exigindo um decreto que proiba a venda de bebidas alcoólicas aos soldados ucranianos. Várias pessoas perguntavam também "quando virá a paz", comenta Abroskin, sem responder esta pergunta.

    Atirar para matar

    Nesta terça-feira, o deputado popular ucraniano Anton Geraschenko comentou também que os policiais em Donetsk receberam licença de atirar contra pessoas para matar. Esta declaração provocou uma nova onda de tensão.

    Além disso, militantes do Setor de Direita, organização nacionalista proibida na Rússia e considerada por muitos como extremista, foram enviados a Konstantinovka para "prestar apoio" às autoridades e à polícia na investigação e conter a violência nos protestos.

    Tags:
    Setor de Direita, Donbass, Ucrânia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik