01:30 24 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Rússia
    URL curta
    13381
    Nos siga no

    A Rússia não tenta fugir do sistema que se baseia no dólar, disse o chanceler russo, adicionando que a decisão de descartar essa moeda do Fundo da Riqueza Nacional não significa a recusa total do dólar.

    Em 3 de junho, o Ministério das Finanças russo anunciou que reformulará, no prazo de um mês, a estrutura do Fundo de Riqueza Nacional (NWF, na sigla em inglês), com a cota-parte do dólar dos EUA diminuindo para zero e a parte do yuan crescendo para 30%.

    O ministro das Relações Exteriores russo, Sergei Lavrov, explicou tal medida, confirmando que a Rússia realmente quer realizar a desdolarização da economia do país, mas sem rejeitar totalmente o uso do dólar.

    "Nós não procuramos fugir daquele sistema que existe agora e que se baseia no dólar em um nível decisivo", esclareceu Lavrov nesta quarta-feira (9).

    Ele adicionou que "nós procuramos cada vez mais confiar em outras moedas, em moedas nacionais, quando se trata do comércio bilateral com nossos parceiros, inclusive com a República Popular da China, com outros membros da Organização para Cooperação de Xangai e uma série de outros países".

    Segundo suas palavras, o problema é que os Estados Unidos "não compreendem sua responsabilidade como país emissor da principal moeda de reserva, ou então compreendem, mas abusam de forma grosseira de seu papel".

    "Nesta situação, claro que há uma série de histerias quanto todos se convenciam que o dólar pode ser usado para fins políticos", apontou o ministro, qualificando tal situação como insegura.

    "Por isso, ao continuarmos aspirando a que, ainda assim, o multilateralismo universal seja respeitado por todos [...] nós pensamos em como agir se nossos colegas mostrarem mais uma vez aspirações de ditar, punir, e de utilizar para isso as alavancas das transações financeiras internacionais", adicionou.

    'Nenhuma das personalidades oficiais do Ocidente exigiu desligar Rússia e China do SWIFT'

    O chanceler russo também afirmou que nenhum dos oficiais do Ocidente não exigiu desligar Moscou e Pequim do sistema SWIFT.

    "Nenhuma das personalidades oficiais do Ocidente nunca, na minha memória, exigiu fechar o acesso ao SWIFT da Rússia, China ou quem quer que fosse", disse.

    "A isso apelam alguns políticos, mas isso [a medida] nunca teve confirmação nem em declarações – ressalto mais uma vez – de representantes oficiais dos principais países ocidentais, nem nas declarações dos representantes do próprio sistema SWIFT", apontou o alto diplomata.

    SWIFT é um sistema interbancário internacional de transferência de informação e realização de pagamentos ao qual estão conectadas mais de 11 mil das maiores organizações em quase todo o mundo. De vez em quando surgem notícias que a Rússia pode ser desligada deste sistema como uma das sanções mais duras do Ocidente.

    Mais:

    Jogando o dólar fora: Rússia continua buscando novas fontes de investimento
    Trump: mundo deve exigir da China 10 trilhões de dólares de indenização por causa do coronavírus
    Economista: moeda digital no Brasil reduzirá tarifas e segue tendência internacional
    Tags:
    chanceler, Rússia, EUA, dólar, Sergei Lavrov
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar