00:39 24 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Rússia
    URL curta
    0 111
    Nos siga no

    Não há informação sobre violação dos acordos internacionais de navegação por parte da tripulação do navio russo que colidiu na terça-feira (25) com uma escuna de pesca do Japão, mas os japoneses, sim, podem ter ignorado algumas regras.

    O cônsul geral da Rússia em Sapporo, Japão, Sergei Marin, contou à Sputnik que está em contato com o Departamento da Guarda Costeira de Monbetsu, uma cidade em Hokakaido, onde, a 23 quilômetros do porto, ocorreu a colisão.

    O cônsul relembrou a existência de acordos internacionais em matéria de navegação segura, regras de manobra no mar e extração de recursos marinhos.

    "Por enquanto, não há informação sobre violação destas normas pelos marinheiros russos. Ao mesmo tempo, em relação aos pescadores japoneses, existe informação de que estes teriam ignorado parte destas exigências", ressaltou o diplomata.

    Em particular, segundo ele, "o capitão da escuna pesqueira estava no convés, três pescadores estavam sem coletes salva-vidas, e não fizeram soar o alarme".

    Entretanto, o barco principal da flotilha de pesca japonesa viu a embarcação Amur no radar, e "através do rádio, alertou todos duas vezes, mas da escuna não houve resposta. Segundo as palavras do capitão do pesqueiro, ele, encontrando-se no convés, ouviu o som do motor do navio russo e foi para sua cabine, quando a colisão ocorreu", detalhou o diplomata.

    Ele também ressaltou que as circunstâncias do incidente e o cumprimento das "instruções referidas" estão sendo investigadas.

    Na terça-feira (25), por volta das 06h00 no horário local (18h00 no horário de Brasília), a 23 quilômetros do porto da cidade de Monbetsu, em Hokkaido, o navio mercante russo Amur, de 662 toneladas, com uma carga de caranguejo, e o barco de pesca japonês Daihachi Hokkoumaru, de 9,7 toneladas, colidiram no mar.

    Após a colisão, foram confirmadas as mortes de três tripulantes do barco de pesca japonês. Do lado russo, não houve vítimas.

    Segundo informação fornecida pelo cônsul russo, o capitão da embarcação Amur está cooperando voluntariamente com a investigação japonesa, o navio não está detido. Agora está sendo efetuado o descarregamento da embarcação, sua atividade comercial não está limitada. Se o Japão não apresentar acusações, o navio seguirá sua rota.

    Mais:

    Escalada de tensão: Pequim diz lamentar 'declarações irresponsáveis' e 'calúnias' do Japão
    Após descobrir substância gelatinosa com potencial radioativo, Japão reverá milhares de contêineres
    Navios chineses entram nas águas territoriais do Japão em meio à disputa territorial
    Tags:
    barco, navio, colisão, Rússia, Japão
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar