01:41 24 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Rússia
    URL curta
    5793
    Nos siga no

    Agência espacial estatal da Rússia, a Roscosmos revelou neste sábado (22) o seu projeto para futuros satélites e estações orbitais equipadas com tecnologia de rebocador nuclear.

    As novidades foram apresentadas durante o fórum New Knowledge, em Moscou. Aleksandr Bloshenko, diretor executivo de Programas Avançados e Científicos da agência espacial russa Roscosmos, apresentou duas imagens da futura espaçonave com o rebocador de energia nuclear Zevs.

    Na primeiras, com motores rotativos de magnetoplasma, na outra, com motores iônicos. Segundo a apresentação, um satélite com reator nuclear de 500 quilowatts pesará até 22 toneladas. 

    Espera-se que seja lançado do espaçoporto de Vostochny a bordo do foguete pesado Angara-A5V. 

    Primeiro lançamento do foguete do tipo Angara-A5
    Serviço de imprensa do Ministério da Defesa da Rússia
    Primeiro lançamento do foguete do tipo Angara-A5

    Bloshenko observou que a primeira missão da espaçonave com um rebocador nuclear, programada para 2030, incluirá um voo para a Lua, depois para Vênus e depois para Júpiter. A duração total da missão é estimada em 50 meses.

    Além do satélite, a Roscosmos também demonstrou os projetos de uma estação orbital com dois módulos equipados com tecnologia Zevs.

    O rebocador com energia nuclear, também conhecido como Módulo de Transporte e Energia (TEM), está em desenvolvimento desde 2010 na Rússia. 

    O primeiro protótipo de um veículo TEM em escala real foi revelado em 2019, enquanto uma animação 3D de sua implantação em órbita foi mostrada em 2020.

    Em janeiro de 2020, Roscosmos anunciou seus planos de lançar o primeiro rebocador movido a energia nuclear para testes em 2030 e iniciar sua produção em massa logo depois. O projeto é estimado em 4,2 bilhões de rublos (cerca de R$ 305,9 milhões).

    Impulsionador de foguete Soyuz-2.1b decola do cosmódromo Vostochny, no extremo oriente da Rússia em 25 de março de 2021
    Impulsionador de foguete Soyuz-2.1b decola do cosmódromo Vostochny, no extremo oriente da Rússia em 25 de março de 2021

    Mais:

    Brasil envia nanossatélite ao espaço a bordo de foguete russo (VÍDEO)
    Mísseis dos EUA parecem 'palitos lançados por foguete' em comparação com Sarmat russos, diz revista
    Roscosmos descobre maneira de impedir satélites espiões de vigiar Rússia
    Tags:
    nuclear, teste nuclear, Roscosmos, Rússia, ciberespaço, espaçonave, espaço
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar