04:53 14 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Rússia
    URL curta
    15570
    Nos siga no

    Nesta quinta-feira (20), o presidente russo, Vladimir Putin, afirmou que sempre que a Rússia se fortalece, encontram motivos para tentar conter o desenvolvimento do país.

    "Em todos os tempos acontece a mesma coisa: assim que a Rússia se torna mais forte, imediatamente encontram motivos para conter seu desenvolvimento. Como disse um de nossos imperadores, 'todos temem nossa grandeza'", declarou Putin.

    O líder russo também ressaltou que um país como a Rússia não é necessário para aqueles que tentam contê-la, mas sim para seu povo.

    "Por mais que façamos, por mais que tentemos satisfazer os apetites daqueles que tentam nos conter, de qualquer jeito a contenção continuará, pois muitos de nossos oponentes, chamemos-lhes assim, simplesmente não precisam de um país como a Rússia. Mas nós e vocês precisamos dela e ela é precisa para nosso povo – os cidadãos da Federação da Rússia", declarou Putin.

    "E nós vamos fazer tudo, não apenas para conservá-la, mas também consolidá-la e reforçá-la [...] para atingir um objetivo estratégico. Nós devemos fazer tudo, sem dúvida alguma, para conservar a memória daquilo que aconteceu nos anos anteriores, a memória daqueles que defenderam nossa Pátria", enfatizou.

    Durante seu discurso, Putin ressaltou que a Rússia possui as forças de contenção nuclear mais modernas, que devem contar com novas armas estratégicas intercontinentais.

    Putin também falou sobre novos sistemas aéreos e navios de superfície e submarinos sem análogos no mundo.

    "Nós estamos recebendo novos sistemas aéreos que não têm análogos no mundo. [Também] navios de guerra de superfície e submarinos. Os mais modernos. Aparelhos não tripulados [...]", afirmou Putin, ressaltando que o país não está se encaminhando para uma economia militarista.

    Nesse contexto, Putin recordou que a Rússia está em último lugar na lista dos dez países que mais investem em defesa, sendo que os EUA e Japão estão a sua frente.

    Encontro entre Blinken e Lavrov

    Durante a reunião com o secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, o ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, afirmou que a Rússia tomará as medidas necessárias para garantir sua soberania e segurança com relação às ações dos países da OTAN, contudo apoia o diálogo.

    "Eu espero que com relação à Organização para a Segurança e Cooperação na Europa [OSCE], onde há um fórum adequado sobre a segurança, o Ocidente demonstre responsabilidade e cesse suas constantes declarações sobre suas ações unilaterais, sobre exercícios [militares], dos quais participam dezenas de milhares de militares estrangeiros na fronteira da Rússia, transferidos propositadamente dos EUA e Canadá com seus equipamentos. Nós queremos que seja estabelecido aquele diálogo que inicialmente foi acordado no âmbito da OSCE", afirmou Lavrov.

    Mais:

    'Sabotagem subaquática' da OTAN não é algo inesperado para Moscou, dizem especialistas russos
    Deputado alemão ante sanções a Nord Stream 2: Europa e EUA dependem de parceria econômica com Rússia
    Sistema hipersônico LRHW dos Estados Unidos está entre os alvos do S-500 russo, diz fonte
    Tags:
    Defesa, defesa, OTAN, eua, Rússia, Vladimir Putin
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar