23:11 16 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Rússia
    URL curta
    7519
    Nos siga no

    O secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, declarou em Kiev que os EUA observaram a maior concentração de tropas russas desde 2014 na fronteira com a Ucrânia e que estão monitorando a situação com muita atenção.

    "Observamos que há a maior concentração das tropas russas na fronteira com a Ucrânia desde 2014 [...] senhor presidente, nós estamos com vocês, nós os apoiamos, nossos aliados e parceiros também os apoiam. E apelamos à Rússia para que eles parem a agressão contra vocês [a Ucrânia]. Juntamente com nossos parceiros, estamos trabalhando para garantir que a Ucrânia possa se defender contra a agressão russa. Apesar de algumas tropas russas terem sido retiradas da fronteira com a Ucrânia, ainda há algumas, e nós estamos observando a situação com muita atenção", afirmou Blinken após encontro com o presidente da Ucrânia.

    Presidente da Ucrânia, Vladimir Zelensky, durante encontro com o secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken em Kiev
    © AFP 2021 / Efrem Lukatsky
    Presidente da Ucrânia, Vladimir Zelensky, durante encontro com o secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken em Kiev

    Por sua vez, o presidente da Ucrânia, Vladimir Zelensky, afirmou que discutiu com Blinken a segurança nos mares Negro e de Azov.

    "Também discutimos detalhadamente a questão da segurança nas regiões dos mares Negro e de Azov. Neste ponto também vemos ações conjuntas [...] Ainda não vou falar publicamente [sobre essa ideia] É preciso que todas as partes preparem essa ideia, então certamente contaremos tudo", afirmou Zelensky enquanto ressaltava o apoio dos aliados.

    Blinken reforçou a declaração de Zelensky, enfatizando que "foram discutidos os detalhes do apoio que nós [os EUA] fornecemos e continuamos fornecendo à Ucrânia, para que o país fortaleça sua segurança e proteção".

    Zelensky também solicitou a Blinken uma reunião com o presidente norte-americano, Joe Biden, inclusive o convidando para uma visita ao país.

    "Convidei o presidente dos EUA a vir à Ucrânia em uma visita oficial neste ano, no ano do 30º aniversário de nossa independência. Não sei em qual formato esta reunião pode ser realizada, depende dos dois países [...]", afirmou.

    Em resposta ao convite do presidente ucraniano, Blinken afirmou que Joe Biden poderia visitar o país logo que haja oportunidade.

    Mais:

    Cônsul da Ucrânia é detido na Rússia ao receber informação secreta
    Reino Unido enviará navios para mar Negro em apoio à Ucrânia, diz mídia
    Munições explodidas em 2014 em paiol tcheco eram destinadas à Ucrânia, detalha mídia
    Tags:
    Ucrânia, Rússia, conflito, conflitos, disputa territorial
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar