20:12 14 Maio 2021
Ouvir Rádio
    Rússia
    URL curta
    5434
    Nos siga no

    Nesta segunda-feira (26), o Ministério das Relações Exteriores da Rússia anunciou que o diplomata italiano deverá deixar Moscou em 24 horas.

    "No dia 26 de abril, o embaixador italiano [em Moscou], Pasquale Terracciano, foi entregue uma nota do ministério declarando o assistente do adido de defesa e adido naval Pacifichi 'persona non grata' em retaliação às ações hostis e injustificáveis das autoridades italianas em relação ao adido militar da embaixada russa em Roma", diz o comunicado.

    A nota informa que o diplomata italiano deverá deixar o território da Federação da Rússia em 24 horas.

    No dia 30 de março, duas pessoas foram acusadas na Itália de alegada espionagem a favor da Rússia, informaram os Carabineiros italianos.

    Na ocasião, foi detalhado que um dos suspeitos é um oficial russo, funcionário da Embaixada da Rússia em Roma, e o outro é capitão da Marinha italiana.

    Posteriormente, o Ministério das Relações Exteriores da Itália informou que a secretária-geral do MRE italiano, Elisabetta Belloni, convocou o embaixador Sergei Razov por ordem do chanceler italiano, Luigi Di Maio.

    Mais tarde, a embaixada russa detalhou que a Itália declarou dois funcionários do escritório do adido militar como personae non gratae.

    Mais:

    Praga pede ajuda à OTAN em guerra diplomática com Moscou
    Estônia, Letônia e Lituânia expulsam diplomatas russos
    EUA suspendem serviços diplomáticos na Turquia temendo reações a reconhecimento do genocídio armênio
    Tags:
    persona non grata, diplomacia, diplomatas, Itália, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar