09:11 15 Maio 2021
Ouvir Rádio
    Rússia
    URL curta
    211112
    Nos siga no

    Hoje, 21 de abril, o presidente da Federação da Rússia, Vladimir Putin, apresentou seu discurso anual perante a Assembleia Federal, o parlamento russo.

    Neste ano a fala do presidente foi dedicada à saída da crise e às medidas de apoio econômico à população, além de temas ligados à política externa do país

    O discurso do presidente foi realizado no centro de exposições Manege, no centro da capital Moscou, sendo o primeiro evento presencial do presidente desde o início da pandemia. O discurso contou com a participação de deputados e senadores, além da equipe técnica. Cerca de 450 jornalistas assistiram ao evento desde o centro de imprensa.

    Confira a íntegra da entrevista no nosso YouTube.

    Ordenar as mensagens
    • 08:06
      Participantes do discurso anual do presidente da Rússia, Vladimir Putin, perante a Assembleia Federal, 21 de abril de 2021
      © Sputnik / Sergei Guneev
    • 07:58

      Putin encerra seu discurso

      O discurso anual do presidente russo Vladimir Putin perante a Assembleia Federal em 2021 durou 78 minutos.

    • 07:55

      Diplomacia russa

      O presidente declarou a necessidade de criação de um novo sistema de segurança internacional, sublinhou o papel especial dos países signatários do Tratado de Não Proliferação de Armas Nucleares e apelou a realizar um encontro dos membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU.

      "Espero que a iniciativa de um encontro de chefes de Estado – membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU, que nós sugerimos no ano passado, seja realizada. Isso acontecerá assim que as condições epidemiológicas o permitirem", disse o presidente.

      O presidente também chamou a atenção para o fato de a Rússia ser mediadora de conflitos armados em vários países.

      "Já fizemos muito para estabilizar a situação na Síria, para estabelecer um diálogo político na Líbia, a Rússia também desempenhou, como sabem, o principal papel no fato de ter se conseguido parar o conflito armado em Nagorno-Karabakh"

      Putin disse que a Rússia tenta desenvolver relações na base do respeito mútuo com a maioria absoluta dos países do mundo, na Ásia, América Latina, muitos países da Europa. Moscou vai ampliar os contatos com os seus parceiros no quadro dos diversos blocos, inclusive do BRICS.

    • 07:41

      Tríade nuclear e estabilidade estratégica internacional

      O desenvolvimento de todos os sistemas de armamentos modernos segue no país conforme o planejado, disse Putin. Aumenta a quantidade de sistemas que usam mísseis Kinzhal e Kalibr. Daqui a pouco, os mísseis hipersônicos Tsirkon serão colocados em serviço. O míssil balístico intercontinental Sarmat será incorporado nas forças em 2022. Quanto à tríade nuclear, a cota-parte de armas modernas atingirá 88% já neste ano.

      "De acordo com os planos de desenvolvimento das Forças Armadas, continuamos trabalhando em outros sistemas de combate de última geração, incluindo o Poseidon, Burevestnik e outros sistemas", disse o presidente.

      A Rússia sugere realizar negociações, incluindo entre as cinco potências nucleares, sobre armamentos e estabilidade estratégicos.

      "Como líder na criação de sistemas de combate de nova geração, no desenvolvimento de novas forças nucleares, a Rússia propõe mais uma vez aos parceiros discutir as questões ligadas aos armamentos estratégicos, à garantia da segurança e estabilidade globais. O tema, o objetivo de tais conversas poderia ser a criação de um ambiente de coexistência livre de conflitos, baseado em uma equação de segurança que englobaria não apenas as armas estratégicas tradicionais, os mísseis balísticos intercontinentais, os bombardeiros pesados e submarinos, mas também, ressalto, todos os sistemas ofensivos e defensivos capazes de realizar missões estratégicas, independentemente de seu equipamento".

    • 07:27

      Interesses da Rússia

      A Rússia tem seus interesses e encontrará a forma de os defender contra quem não os respeita, declarou Putin. "Se outros países não querem dialogar e escolhem um tom arrogante, a Rússia encontrará uma forma de proteger seus interesses", disse ele.

      "Todo o mundo, infelizmente, parece já estar acostumado à prática de sanções econômicas ilegais, politicamente motivadas, a tentativas grosseiras de alguns de impor a sua vontade a outros à força. Hoje essa prática está se transformando em algo mais perigoso, estou falando de fatos recentemente conhecidos de tentativa direta de organizar um golpe de Estado na Bielorrússia e de assassinar o presidente deste país [Aleksandr Lukashenko]. Mas, ouçam, podemos encarar de diversa maneira o [antigo] presidente da Ucrânia [Viktor] Yanukovich, ou [Nicolás] Maduro na Venezuela ou, repito, podemos encarar de diversa maneira Yanukovich, que também quase foi assassinato e retirado do poder através de um golpe armado, podemos ter diferentes opiniões sobre o presidente da Bielorrússia Lukashenko, mas a prática de organização de golpes de Estado, planos de assassinatos políticos, incluindo de altas figuras do Estado – isso é demais. Isso ultrapassa todos os limites", afirmou o presidente.

      As ações hostis em relação à Rússia não param por parte do Ocidente, parece um novo esporte tentar atingir a Rússia, declarou Vladimir Putin. Ainda assim, o país tem uma atitude contida, às vezes não responde não só a ações pouco amigáveis, mas até a grosserias abertas, quer ter boas relações com os outros países.

      "Nós realmente não queremos queimar pontes. Mas se alguém encara nossas boas intenções como fraqueza ou indiferença e pretende queimar permanentemente ou até mesmo explodir essas pontes, ele mesmo deve saber que a resposta da Rússia será assimétrica, rápida e dura", disse Putin.

      O presidente também comparou a situação de alguns países, que imitam os que provocam a Rússia, com o comportamento de animais do livro de contos "O Livro da Selva" do escritor britânico Rudyard Kipling, quando um chacal lambe-pratos chamado Tabaqui pulava ao redor do poderoso tigre Shere Khan, que acreditava ser o dono da selva, para obter benefícios e proteção.

      "Nós vemos o que está acontecendo na vida real. Como eu já disse, tentam implicar com a Rússia de todo lado, sem razão nenhuma. E claro, logo em torno deles, como em torno de Shere Khan [países, que ameaçam a Rússia], surgem esses pequenos Tabaqui [países que imitam as nações que ameaçam a Rússia]. [...] Uivam para obter favores de seu soberano", explicou o presidente.

      "A Rússia terá paciência e profissionalismo relativamente a quaisquer medidas de resposta", disse Putin, mas alertou os outros países que certas linhas vermelhas não devem ser cruzadas nas relações com a Rússia, sublinhando que será a própria Rússia a estabelecer essas linhas.

    • 07:15
      Primeiro-ministro da Rússia, Mikhail Mishustin, ao lado do chefe da Duma de Estado (câmara baixa do parlamento russo), Vyacheslav Volodin, e da chefe do Conselho da Federação (câmara alta do parlamento), Valentina Matvienko, assistindo ao discurso anual do presidente perante a Assembleia Federal, 21 de abril de 2021
      © Sputnik / Dmitry Astakhov
    • 07:11

      Projetos de infraestrutura

      Putin disse que a construção de uma ferrovia no distrito autônomo de Yamálo-Nenetsky, no extremo norte do país, impulsionará a exploração das riquezas do Ártico, chegou o tempo de lançá-la. A construção da rodovia de alta velocidade Moscou-Nizhny Novgorod-Ekaterinburgo deve ser completada em 2024. Assim, tendo em conta a rodovia de alta velocidade Moscou-São Petersburgo e a Circular Central em torno de Moscou, todo o território europeu da Rússia será coberto por rodovias modernas e seguras.

    • 06:47

      Energia e mudanças climáticas

      Putin disse que o país precisa de abordagens abrangentes em relação ao setor da energia, inclusive atômica. As novas formas de energia, a indústria farmacêutica e as mudanças climáticas devem ser estímulos para a modernização da indústria russa. É preciso criar um sistema de controle e monitoramento das emissões de carbono por parte da Rússia, que nos próximos 30 anos devem ser menores do que na União Europeia.

    • 06:36
      Presidente russo, Vladimir Putin, durante seu discurso anual perante a Assembleia Federal no Manège de Moscou, 21 de abril de 2021
      © Sputnik / Mikhail Mettsel
    • 06:35

      Pandemia e bem-estar

      O governo russo entende que a pandemia provocou um duro golpe no bem-estar dos cidadãos da Rússia, a desigualdade se intensificou. A retomada dos rendimentos reais da população é o objetivo principal do governo. O apoio direto às famílias com filhos será prioridade para a administração.

      Porém, o presidente sublinhou que, até no pico da pandemia, as prateleiras dos mercados russos nunca estiveram vazias.

    • 06:13

      Nem só COVID-19, há que dar atenção a outras doenças

      O objetivo é garantir o crescimento contínuo da expectativa de vida da população russa. Até 2030, a expectativa de vida no país deve atingir 78 anos. Por isso é preciso aumentar os investimentos na Saúde. Assim, dentro de três anos, mais cinco mil ambulâncias serão enviadas às regiões russas. Também serão desenvolvidos programas de combate a outras doenças, por exemplo: oncológicas, cardiovasculares e hepatite C.

      A prestação de cuidados de saúde no mundo estão vivendo uma revolução: a telemedicina e inteligência artificial são aplicadas ativamente. A Rússia não pode ficar fora do processo.

    • 06:11

      Combate contra coronavírus

      O presidente russo tocou a questão da pandemia. De acordo com Putin, os cientistas russos fizeram um avanço notável ao desenvolver três vacinas seguras contra o coronavírus.

      O presidente apelou aos russos que se vacinem contra o coronavírus: "Não há outro caminho", disse ele.

    • 05:47

      Vladimir Putin chega ao centro de exposições Manege para iniciar seu discurso

      O presidente da Rússia, Vladimir Putin, chegou ao centro de exposições Manege, no centro da capital russa, Moscou, para discursar sobre questões internas de seu país.

      Vladimir Putin disse que a maior parte do discurso será dedicada à política interna da Rússia, mas que também abordará questões da segurança e política externa.

    Tags:
    Assembleia Federal, Vladimir Putin, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar