06:46 12 Maio 2021
Ouvir Rádio
    Rússia
    URL curta
    Situação da COVID-19 em meados de abril no mundo (75)
    5370
    Nos siga no

    A eficácia da vacina russa Sputnik V contra a COVID-19 atingiu 97,6%, com base na análise de dados sobre a porcentagem de infecção pós-vacinação entre russos imunizados.

    A informação é do Centro Nacional de Pesquisa de Epidemiologia e Microbiologia Gamaleya e do Fundo Russo de Investimentos Diretos (RFPI, na sigla em russo) anunciada nesta segunda-feira (19).

    "A vacina Sputnik V demonstrou eficácia de 97,6%, com base na análise de dados sobre a taxa de infecção do coronavírus entre os russos imunizados com os dois componentes", aponta o comunicado.

    De acordo com dados de 3,8 milhões de russos vacinados entre 5 a 20 de dezembro de 2020 e até 31 de março deste ano, a taxa de infecção a partir do 35º dia da data da primeira dose foi de apenas 0,027%, em comparação com a incidência de 1,1% entre os não vacinados na população adulta.

    Uma técnica de saúde mostra a uma paciente uma ampola contendo a vacina russa Sputnik V antes de ser vacinada no shopping Arena Plaza, em Moscou, em 14 de abril de 2021.
    © Sputnik / Yevgeny Biyatov
    Uma técnica de saúde mostra a uma paciente uma ampola contendo a vacina russa Sputnik V antes de ser vacinada no shopping Arena Plaza, em Moscou, em 14 de abril de 2021

    "Os dados e cálculos da eficácia da vacina serão publicados em uma revista médica e vão ser revisados por outros especialistas em maio", diz o documento.

    Tema:
    Situação da COVID-19 em meados de abril no mundo (75)

    Mais:

    Anvisa envia documentos ao STF e aponta incertezas e 'pontos críticos' sobre a vacina Sputnik V
    Desenvolvedores da Sputnik V pedem que reguladores examinem estudo de Oxford sobre trombose
    Esperando registro europeu, Áustria fecha acordo de compra de 1 milhão de doses da Sputnik V russa
    Tags:
    vacina, Sputnik V, COVID-19, novo coronavírus, pandemia, saúde, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar